Posts tagged ler

5 dicas para melhorar sua leitura

0

Publicado no R7

É fato que diversas vezes desistimos de fazer a leitura de um livro ou um texto, por não conseguirmos entender e extrair as ideias principais. Isso também ocorre em diversas situações nos vestibulares, já que também acabamos errando diversos exercícios por não conseguirmos interpretá-los. Pensando nisso, o QG elaborou uma matéria especial com 5 dicas de leitura para você que quer “devorar” os livros! Confira:

Antes de tudo, é importante ressaltar que a leitura é um exercício contínuo, que deve sempre ser exercitado, não importa se o texto escolhido é um livro de literatura, ou uma bula de remédio.

1. DISTRAÇÕES

Muitas vezes quando sentamos para ler algo, acabamos nos distraindo, seja porque não sentamos de uma maneira confortável, seja porque estamos em um ambiente mais barulhento. Nesse sentido, para que você se concentre e entenda verdadeiramente o que cada palavrinha quer dizer, é necessário fugir para um lugar mais tranquilo como um quarto, uma biblioteca ou um parque. Além disso, o celular muitas vezes pode se tornar um inimigo, já que passamos muitas horas do dia vidrados na telinha, e a cada notificação interrompemos a leitura. Por isso, é sempre bom deixar o celular ou afastado, ou no modo silencioso!

2. ANDE COM SEUS LIVROS

Apesar do dia a dia de muitos de nós serem bem pesados, volta e meia surge um tempinho em que não fazemos nada, como quando estamos no transporte público, em uma aula vaga ou no intervalo do trabalho. Por isso, sempre ande com um livro ou um texto na mochila, vai que surge uma vontade de passar a hora lendo?

3. OBJETIVOS

Ao lermos um romance e ao lermos um artigo científico, não usamos o mesmo tipo de compreensão. Isso porque cada tipo textual tem suas especificidades e maneiras de se entender. Um romance, por exemplo, tende a ser mais subjetivo, enquanto um artigo tende a ser mais objetivo. Tendo isso em mente, é necessário traçar metas e objetivos com a leitura de cada tipo textual. O que estou em busca? Tenho tempo? Preciso memorizar? Que resultado espero com essa leitura?

4. ILUMINE

É fato que não conseguimos lembrar de 100% dos textos que lemos, mas é super importante que saibamos quais são as ideias principais, pois isto é um indicador de que ler está sendo uma atividade eficaz. Por isso, circular, sublinhar e iluminar auxiliam muito na fixação dos assuntos principais.

5. ANOTE

Quando estamos lendo, há muitos trechos que analisamos melhor, e que nos ajudam a compreender o resto do texto. Por isso, esteja sempre anotando, seja no próprio livro/apostila, seja em uma folha separada, pois suas observações e impressões sobre aquele assunto, te auxiliam a guiar sua leitura!

Por fim, exercitar nossa leitura é uma atividade que promove uma melhoria não só na escrita, como na comunicação oral. Além de nos agregar diversos assuntos e histórias interessantes, também expande nosso vocabulário e nossa visão de mundo. Tente usar aquele tempinho livro para ler aquele livro, aquele texto da faculdade, aquela matéria do jornal, ou a bula do remédio que você acabou de comprar!

Cinco autores premiados em 2019 para ler no ano que vem

0

Conheça livros de Olga Tokarczuk, Peter Handke, Ana Paula Maia, Tiago Ferro e Lúcia Hiratsuka

Publicado na Folha de S.Paulo

Em uma época em que se proliferam as famosas listas de melhores livros, o último Painel das Letras de 2019 apresenta cinco autores que foram os melhores do ano —ou, pelo menos, é o que dizem os principais prêmios literários, do Nobel ao Jabuti.

Olga Tokarczuk e Peter Handke ganharam o Nobel, enquanto Ana Paula Maia se tornou a primeira bicampeã do prêmio São Paulo. Já Tiago Ferro e Lúcia Hiratsuka venceram dois troféus neste ano.

Até 2020.

Olga Tokarczuk

Fora da lista de mais cotados, a escritora polonesa surpreendeu ao vencer o Nobel de literatura. Em seguida ao anúncio, a Todavia publicou seu livro ‘Sobre os Ossos dos Mortos’ (R$ 59,90), uma mistura de romance policial e meditativo em torno de uma narradora excêntrica e bem construída.

Peter Handke

Como o Nobel não premiou ninguém em 2018 por causa de um escândalo sexual, 2019 trouxe dois laureados. Além de Tokarczuk, o austríaco Peter Handke também levou o troféu. Dele, a Estação Liberdade acaba de lançar ‘Ensaio Sobre a Jukebox’ (R$ 38) e ‘Ensaio Sobre o Louco por Cogumelos’ (R$ 44).

Peter Handke, que venceu o Nobel de literatura em 2019
Alain Jocard/AFP

Tiago Ferro

Com ‘O Pai da Menina Morta’, livro no qual cria uma espécie de autoficção que gira em torno da morte da própria filha, o autor venceu o prêmio São Paulo de Literatura na categoria para estreantes e o Jabuti de melhor romance. A obra, a estreia de Tiago Ferro como escritor, foi publicada pela Todavia e custa R$ 44,90.

O escritor e editor Tiago Ferro, autor de ‘O Pai da Menina Morta’
Renato Parada/Divulgação

Ana Paula Maia

‘Enterre Seus Mortos’ (Companhia das Letras, R$ 34,90), que fala sobre dois funcionários que recolhem cadáveres de animais, venceu o prêmio São Paulo na categoria principal e fez Ana Paula Maia ser a sua primeira bicampeã —ela havia vencido em 2018 com ‘Assim na Terra como Embaixo da Terra’ (Record, R$ 39,90).

A escritora Ana Paula Maia, bicampeã do prêmio São Paulo
Marcelo Correa/Divulgação

Lúcia Hiratsuka

No Jabuti deste ano, a escritora e ilustradora foi a única a receber dois troféus por dois livros diferentes. ‘Chão de Peixes’ (Pequena Zahar, R$ 49,90) venceu na categoria de melhor ilustração, enquanto ‘Histórias Guardadas pelo Rio’ (SM, R$ 50) foi considerado o melhor livro juvenil de 2019.

Lúcia Hiratsuka, que venceu o Jabuti em duas categorias em 2019
Bruno Santos/Folhapress

Profissionais apaixonados por leitura dão sugestões de livros para comprar no Dia Nacional do Livro

0

Publicado na Exame

Hoje, 29 de outubro, comemora-se o Dia Nacional do Livro. Sabe-se que a leitura é um componente indispensável no processo de desenvolvimento intelectual, pois tem o poder de tornar as pessoas críticas e reflexivas. Contudo, para que tenha efeito, precisa ser um processo contínuo que se confunda até mesmo com o próprio fato de estar no mundo. Abrangendo não apenas a leitura da palavra, mas, todo e qualquer tipo de leitura que induza o indivíduo a compreender o mundo que o cerca. Ela é o melhor caminho para expandir o conhecimento tanto no campo do autoconhecimento, quanto do conhecimento de mundo.

Quem possui o hábito da leitura, torna-se mais analítico e contextual, aumentando a capacidade criativa e raciocínio lógico. O mestre e cirurgião doutor bucomaxilofacial, Fábio Sato, tem o hábito diário da leitura e acredita que isso fez com que ele se tornasse mais comunicativo e adquirisse cada vez mais conhecimento. “Eu costumo estar sempre lendo algo técnico por conta da minha especialidade, mas gosto muito de livros que contem a história nacional”, afirma o mestre.

O autor Laurentino Gomes é o preferido do Dr. Fábio Sato, que indica o 1808 para todos os brasileiros entenderem a chegada da Família Real no Brasil. “Grande parte do povo brasileiro só sabe o que aprendeu na escola, mas ler 1808 é um grande aprendizado sobre a história do nosso país e, ainda acredito, que faz muito sentido para entender os dias atuais”, explica o doutor.

Pedro Hermano, especialista em marketing digital, também é apaixonado pela leitura e prefere os livros mais técnicos, pois ajudam na profissão. Um dos livros que ele indica para quem quer começar na área de usabilidade web é o “Não Me Faça Pensar”, dos autores Steve Krug e Daniel Croce. Essa área é uma das principais dentro de qualquer estratégia online e um dos principais diferenciais hoje nas empresas.

Outro livro que o especialista gosta muito de ler e acha fundamental quem trabalha na área conhecer é o “Growth Hacker Marketing”, escrito por Ryan Holiday. “Um growth hacker utiliza dados para analisar e entender o comportamento de seus clientes para impulsionar o crescimento”, completa Pedro.

É possível perceber que o poder da leitura é transformador e esclarecedor, pois quem tem esse costume, consegue interpretar os conteúdos de uma melhor forma. Alberto Manguel afirma em seu livro “Uma História da Leitura, que todos lemos a nós e ao mundo à nossa volta para vislumbrar o que somos e onde estamos. Lemos para compreender, ou para começar a compreender. Não podemos deixar de ler. Ler, quase como respirar, é a nossa função essencial”.

5 livros de terror para ler em um dia

0

Karol Póss, no Entreter-se

Toda sexta-feira 13 pede boas narrativas de terror para ajudar a entrar no clima. Então, que tal começar por alguns livros curtinhos que podem ser lidos em poucas horas? Pensando nisso, separamos 5 sugestões de leituras bem rápidas, mas ainda assustadoras, para garantir que você irá curtir muito bem esse dia de horrores.

Carrie, a Estranha

Autor: Stephen King

Editora: Suma

Páginas: 200

Sinopse: Carrie é uma adolescente tímida e solitária. Aos 16 anos, é completamente dominada pela mãe, uma fanática religiosa que reprime todas as vontades e descobertas normais aos jovens de sua idade. Para Carrie, tudo é pecado. Viver é enfrentar todo dia o terrível peso da culpa. Para os colegas de escola, e até para os professores, Carrie é uma garota estranha, incapaz de conviver com os outros. Cada vez mais isolada, ela sofre com o sarcasmo e o deboche dos colegas. No entanto, há um segredo por trás de sua aparência frágil: Carrie tem poderes sobrenaturais, é capaz de mover objetos com a mente. No dia de sua formatura, Carrie é surpreendida pelo convite de Tommy para a festa – algo que lhe dá a chance de se enxergar de outra forma pela primeira vez. O ato de crueldade que acontece naquele salão, porém, dá início a uma reviravolta cheia de terror e destruição. Chegou a hora do acerto de contas. Carrie, a estranha é um dos maiores clássicos de terror da literatura contemporânea e um dos livros mais aclamados de Stephen King.

Coraline

Autor: Neil Gaiman

Editora: Rocco Jovens Leitores

Páginas: 159

Sinopse: Coraline acaba de se mudar para um apartamento num prédio antigo. Seus vizinhos são velhinhos excêntricos e amáveis que não conseguem dizer seu nome do jeito certo, mas encorajam sua curiosidade e seu instinto de exploração. Em uma tarde chuvosa, consegue abrir uma porta na sala de visitas de casa que sempre estivera trancada e descobre um caminho para um misterioso apartamento “vazio” no quarto andar do prédio. Para sua surpresa, o apartamento não tem nada de desabitado, e ela fica cara a cara com duas criaturas que afirmam ser seus “outros” pais. Na verdade, aquele parece ser um “outro” completo mundo mágico atrás da porta. Lá, há brinquedos incríveis e vizinhos que nunca falam seu nome errado. Porém a menina logo percebe que aquele mundo é tão mortal quanto encantador e que terá de usar toda a sua inteligência para derrotar seus adversários.

Obscura Epifania

Autor: Diversos

Editora: Jogo de Palavras

Páginas: 120

Sinopse: O terror faz parte do cotidiano e do sobrenatural. Facas cortando pescoços e zumbis mastigando cérebros são exemplos de fatos perturbadores que tendem a mexer com o emocional (e às vezes o físico) dos leitores. São muitos os interessados em visualizar, por intermédio das palavras, pedaços de corpos voando pelos ares após uma explosão. Nesta antologia, escritoras e escritores de Língua Portuguesa narram – seja em prosa, seja em verso – o que há de mais macabro dentro da mente.

Joyland

Autor: Stephen King

Editora: Suma

Páginas: 240

Sinopse: Carolina do Norte, 1973. O universitário Devin Jones começa um trabalho temporário no parque Joyland, esperando esquecer a namorada que partiu seu coração. Mas é outra garota que acaba mudando seu mundo para sempre: a vítima de um serial killer. Linda Grey foi morta no parque há anos, e diz a lenda que seu espírito ainda assombra o trem fantasma. Não demora para que Devin embarque em sua própria investigação, tentando juntar as pontas soltas do caso. O assassino ainda está à solta, mas o espírito de Linda precisa ser libertado – e para isso Dev conta com a ajuda de Mike, um menino com um dom especial e uma doença séria. O destino de uma criança e a realidade sombria da vida vêm à tona neste eletrizante mistério sobre amar e perder, sobre crescer e envelhecer – e sobre aqueles que sequer tiveram a chance de passar por essas experiências porque a morte lhes chegou cedo demais.

Era uma vez uma mulher que tentou matar o bebê da vizinha: Histórias e contos de fadas assustadores

Autor: Liudmila Petruchévskaia

Editora: Companhia das Letras

Páginas: 268

Sinopse: “Liudmila Petruchévskaia pertence ao grupo de escritores que não encontram equivalente em nenhum outro autor, tradição ou país. Considerada por alguns herdeira de Allan Poe e Gogol, a maior autora russa viva combina o contexto soviético em que produziu grande parte de sua obra com uma realidade povoada por assombrações, pesadelos, acontecimentos macabros e personagens sinistras. O resultado são história sobrenaturais que retomam a tradição dos contos folclóricos, porém dotadas de um humor contemporâneo e de uma carga política que não precisa se expressar diretamente para existir, pois, assim como não é à toa que a autora teve sua obra banida da União Soviética até o final dos anos 1990, tampouco é por acaso que ela recebeu em 2002 o prêmio de maior prestígio na Rússia pelo conjunto de sua obra. ”

Mãe ensina maneira genial de incentivar os filhos a ler ao invés de ficar só na internet

0

Uma brincadeira simples que envolve um desafio poderá trazer grandes benefícios para a educação dos seus filhos.

Publicado no A Grande Arte de Ser Feliz

Querido pai, querida mãe,

Com que frequência você censurou seus filhos por terem passado muito tempo na internet ou nos games? Algo como:

“Em vez de se sentar com os olhos colados ao seu celular, por que você não lê um livro legal! Os livros são os objetos estranhos que você pode encontrar na biblioteca”.

E então as queixas e discussões começam.

Os smartphones envolvem completamente os jovens… são onde as crianças entram nas mídias sociais e conversam com os amigos. A conexão wi-fi é sua chave mágica para a felicidade.

Se você está procurando uma maneira inteligente de aproximar seus filhos da leitura e tirá-los do WhatsApp, veja o exemplo desta mãe engenhosa que encontrou uma maneira original de educar seus filhos sobre como usar a internet com sabedoria. Sua ideia, que tornou viral na web, também foi relatada na edição italiana do Huffington Post:

“A senha do wi-fi desta semana é a cor do vestido de Anna Karenina no livro. Eu disse o livro, não o filme!! Boa sorte! Mamãe”, ela escreveu em um pedaço de papel.

A única maneira que seus filhos (em idade escolar) poderiam encontrar a senha para a conexão à internet era lendo o livro de Tolstoi.

Não é ruim quando um truque faz as crianças se apaixonarem pela leitura e isso faz obter o seu wi-fi muito desejado se a resposta for correta!

O destino final é a experiência de navegar pela literatura, mas uma pequena caça ao tesouro em uma obra literária é uma ótima maneira de eles começarem.

E quem não gosta de caça ao tesouro?

A propósito, você já leu Anna Karenina?

Go to Top