State Ibirapuera

Posts tagged livraria

Flica 2018: Conceição Evaristo e Djamila Ribeiro são campeãs de venda

0

Autoras tiveram obras esgotadas durante a festa; livraria totalizou R$130 mil em vendas

Publicado no Correio 24 Horas

A filósofa Djamila Ribeiro, 38, é a autora do livro mais vendido da Festa Internacional de Cachoeira (Flica). Quem Tem Medo do Feminismo Negro? foi a obra mais requisitado pelo público que foi à cidade do recôncavo baiano e passou pela LDM, livraria oficial do evento.

A homenageada do festa, a mineira Conceição Evaristo, 71, por sua vez, foi a autora que mais vendeu livros nos quatro dias de evento – que aconteceu de quinta (11) até a manhã deste domingo (14). Sua obra que mais saiu foi Olhos D’Água. Ambas as escritoras tiveram exemplares esgotados.

Segundo balanço da gerente de eventos da LDM Luana Maldonado, a livraria registrou aumento de cerca de 30% nas vendas em comparação com a edição anterior – totalizando mais R$ 130 mil no caixa.

“A nossa avaliação da oitava edição da Flica é super positiva. Além de termos ampliado a equipe nesse ano, tivemos uma kombi intinerante na frente da Fliquinha (que recebe a programação infantil do evento), o que também fez com que nossas vendas dos livros para a criançada aumentassem”, avaliou.

Já pensou em se hospedar em uma livraria antiga ou em uma mercearia vintage? Se você vai à Paris, confira esses lugares incríveis

0

Criada para valorizar a cultura local, a Paris Boutik conta com lugares que misturam cultura e conforto, proporcionando uma experiência única aos hóspedes.

Mariana no Folow the Colours

Esse tipo de acomodação o Airbnb não tinha previsto. Se você vai à Paris ou tem planos de ir um dia, que tal se hospedar em um local inusitado, que transborda cultura? Agora os visitantes da Cidade Luz podem dormir em uma livraria ou em uma antiga mercearia!

A famosa Shakespeare and Company, próxima à catedral Notre Dame, pode ser considerada a pioneira nesse ramo. Em 1919, quando foi fundada por Sylvia Beach, além de vender títulos estrangeiros, a livraria parisiense servia como uma espécie de pousada para artistas e escritores perambulantes.

De acordo com George Whitman, que comprou a livraria após a morte de Beach, o local abrigou mais de 40.000 pessoas em seu quartinho no andar de cima. Mas hoje, quase cem anos depois da fundação da Shakespeare and Company, um outro espaço começa a oferecer o mesmo serviço em Paris.

Criada por David Lecullier, a Paris Boutik é uma empresa de hotéis, mas não de qualquer tipo. De acordo com o site da empresa, eles são o primeiro boutique hotel com quartos independentes espalhados por Paris. O conceito de boutique hotel refere-se a uma hospedagem de charme ou exclusiva, focada no design, arte e interatividade.

Com a ideia de transformar locais antigos que não são mais ocupados, a Librairie du Marais é um das acomodações exclusivas da Paris Boutik, localizado no descolado bairro do Marais. Com mais de 4.500 livros, entre eles títulos raros e antigos e decorações de arte de comic books, este pode ser o paraíso dos amantes de livros.

LIBRAIRIE DU MARAIS

Segundo David Lecullier, a ideia do empreendimento é conservar lugares característicos de Paris, valorizando os bairros, evitando negócios fechados e mantendo as peculiaridades de cada estabelecimento, dando um toque totalmente único às novas hospedarias. É como misturar o luxo de um hotel com a privacidade de um Airbnb.

Uma outra opção, ainda da Paris Boutik, é o L’Epicerie, uma antiga mercearia (loja vintage de comida) convertida em uma suíte duplex com outro quarto separado, no bairro Bastille, a 150 metros da estação Gare de Lyon. A decoração com latas e rótulos vintage é um bônus para os apreciadores da gastronomia.

L’EPICERIE

Na L’Epicerie, além da cama há uma sofá cama que pode acomodar mais pessoas. Já na Librairie du Marais, além do quarto com cama há também uma pequena cozinha com utensílios básicos e um microondas. As duas locações contam com banheiro privado.

E aí, já está sonhando em se hospedar em algum desses lugares incríveis? Qual desses você escolheria?

 

Para saber mais, é só acessar o site oficial da Paris Boutik e conferir valores e todas as outras informações.

Cachorro flagrado ‘furtando’ livro ganha nome, lar temporário e vai para adoção em Novo Hamburgo

0

Kustelinha tomou banho e ganhou gravata após ser levado para lar temporário, em Novo Hamburgo. Ele será posto para doação após tratamento e castração (Foto: Fátima Ferreira )

Kustelinha, batizado assim por estar muito magro, entrou em uma livraria e abocanhou um livro na última segunda-feira (19). Após estabelecimento divulgar o vídeo, ele virou sensação na internet.

Publicado no G1

O cachorro flagrado pelas câmeras de uma livraria tentando “furtar” um livro em Novo Hamburgo foi encaminhado para um lar temporário, onde ficará até ser adotado por uma família. Kustelinha, como foi batizado por estar muito magro, foi resgatado na segunda-feira (19), tomou banho, ganhou medicação e tem consulta marcada com veterinário nesta terça (20). “Pensa num amor de cachorro. É ele”, garante Fátima Ferreira, que resgatou o animal junto com duas amigas.

Elas colaboram com uma ONG de proteção animal, mas estão acolhendo Kustelinha por conta própria. Desde o ano passado, ele vem sendo visto pelo campus da Feevale, universidade onde a livraria fica. Fatima diz que já havia levado remédios para ele, e encaminhado Kustelinha para outro lar temporário, mas a pessoa acabou levando ele de volta para a universidade, como conta Fátima.

Dessa vez, ele ficará em uma casa de acolhimento, e será posto para adoção após cuidar da saúde e ser castrado. Como ainda não foi examinado pelo veterinário, não foi possível estimar a idade de Kustelinha.

Em nota enviada ao G1 na segunda, a universidade Feevale explicou que a presença de cachorros no campus é corriqueira. Leia a nota na íntegra:

Os cães têm sido uma realidade no Campus II já há algum tempo. Vítimas do abandono, eles encontram na Feevale a acolhida dos estudantes que muitas vezes os alimentam e dão carinho. Com isso, eles são muito tranquilos e já estão habituados a circular por todos os espaços do Campus, sem cerimônia. A Universidade Feevale acredita que o Campus não é o local adequado para os cães permanecerem, por isso vem incentivando a adoção de animais, por meio da promoção de eventos e parcerias com ONGs. Atualmente, está em tramitação no Ministério da Educação (MEC) o projeto de implantação do curso de Medicina Veterinária na Instituição. Tão logo seja dado o aval, será construído um Hospital Escola Veterinário, com um investimento de cerca de R$ 22,5 milhões, onde haverá atendimento de animais (castração, exames hematológicos e tratamento clínico e cirúrgico), incluindo os que transitam pelo Campus, evitando assim a superpopulação e a transmissão de doenças que, sem o cuidado adequado, podem vir a ocorrer.

Manuscritos de Stephen King e primeiras edições são perdidas após inundação nos EUA

1

Livraria ficou praticamente destruída. (Foto: Divulgação)

Rompimento de duas tubulações foi a responsável por inundações em Bangor

Fernando Rhenius, no Vavel

Manuscritos e primeiras edições de Stephen King foram perdidas após tubulações de água se romperem no município de Bangor, Maine nos Estados Unidos. Os documentos eram do colecionador Gerald Winters.

Proprietário de uma livraria especializada em materiais raros de Stephen King, o acervo continha manuscritos, e primeiras edições. De acordo com o site Bangor Daily News, a coleta das obras demorou mais de 20 anos para ser concluída.

A sorte de Gerald mudou nesta terça-feira, 16, quando tubulações subterranêas inundaram as principais ruas do centro da cidade, onde estava localizada a livraria. Foram perdidos mais de 2 mil livros, edições assinadas, cartas, livros traduzidos e sete manuscritos originais de Stephen King, incluindo “O Cadillac de Dolan”, presente no livro Pesadelos e Paisagens Noturnas 1, “Caminhões”, que faz parte do livro Sombras da Noite. Também foram perdidos os manuscritos de “Os olhos do Dragão”, obras assinadas de JRR Tolkien e George RR Martin.

Subsolo da livraria. (Foto: Divulgação)

Há uma primeira edição de” Cemitério Maldito“, disse Gerald, apontando para o livro encharcado. Além de várias caixas boiando no porão. Aproximadamente 90% do acervo foi perdido. De acordo com a prefeitura local foram duas quebras de tubulação nesta terça-feira, uma na Avenida Maine e outra na Universidade do Maine.

O próprio King ficou perplexo com a perda dos manuscritos. “Estou horrorizado. Como amante dos livros, meu coração se dirige a ele “, disse King ao jornal Bangor Daily News na quarta-feira. “Eu eventualmente vou ver se eu posso ajudar de qualquer maneira”.

Livraria Cultura anuncia a compra da Estante Virtual

0
Loja da Livraria Cultura em Porto AlegreArivaldo Chaves / Agencia RBS

Loja da Livraria Cultura em Porto AlegreArivaldo Chaves / Agencia RBS

Rede divulgou que adquiriu a plataforma online, um dos mais conhecidos espaços virtuais de venda de livros usados no Brasil

Publicado no Zero Hora

A Livraria Cultura anunciou nesta terça-feira (26) a compra da plataforma online Estante Virtual, a mais conhecida rede de “sebo virtuais” da internet. A plataforma, que se denomina um “marketplace” de livros, não é exatamente uma livraria, mas um portal em que sebos e vendedores cadastrados oferecem seus livros à venda.

“As práticas da Estante convergem com os valores da Cultura, uma empresa que começou justamente alugando livros novos e usados, como quis minha avó, Eva Herz”, disse, em um comunicado oficial, Sergio Herz, presidente da Livraria Cultura e da Fnac Brasil. O valor da compra da Estante Virtual não foi divulgado.

A Estante Virtual entrou no mercado a partir de 2005, criada pelo empresário André Garcia, e afirma ter um cadastro de 4 milhões de clientes, além de já ter vendido 17,5 milhões de livros vendidos. A plataforma cresceu tanto que passou a receber críticas a partir de 2012 de vários livreiros insatisfeitos com os critérios de transparência e das taxas cobradas dos negociantes. Em 2014, de uma única vez, 150 livreiros retiraram seus acervos da plataforma em protesto, levando a renegociações com a empresa.

A compra da Estante Virtual vem na esteira de outros movimentos de ampliação da presença da Livraria Cultura no meio digital. A empresa passou a cuidar recentemente da operação de e-commerce da CNOVA, rede que reúne Casas Bahia, Ponto Frio e Extra. As três lojas sempre venderam livros voltados ao mercado leitor popular, como reflexões devocionais de líderes religiosos, compilações de dicas de saúde e obras de autoajuda.

A Livraria Cultura neste ano também comprou a operação brasileira da Fnac, multinacional francesa com 12 lojas em sete Estados. A rede brasileira, por sua vez, tem 18 livrarias no país. A notícia do negócio com a Fnac surpreendeu o mercado na época em razão da situação financeira delicada da Cultura, a terceira no segmento livreiro no país. O movimento da Cultura, entretanto, se alinha com uma tendência recente verificada nas grandes redes de livrarias, a de investir em diversificação de produtos e em plataformas de comércio virtual para driblar a retração do setor em ano de crise econômica.

A Cultura também não informou se pretende fazer algum tipo de mudança tecnológica ou de processos nas vendas de livros ou se vai alterar algo no processo de venda e cadastramento.

Go to Top