listas

10 livros para ler em janeiro e curtir o verão

0

(Foto: Pixabay)

Selecionamos lançamentos da literatura para você começar o ano com uma boa leitura

Giuliana Viggiano, na Galileu

Para quem curte aproveitar o verão para tirar o atraso nas leituras, poucas coisas são tão agradáveis quanto ler um bom livro à beira da piscina ou com vista para o mar. Pensando nessas pessoas — mas também em quem prefere aproveitar os dias quentes no ar-condicionado — separamos algumas indicações de leituras para o mês. Confira:

1. Posso pedir perdão, só não posso deixar de pecar, de Fernanda Young (LeYa, 160 páginas, R$ 45)
Após a primeira menstruação, a forma com que uma jovem vê o mundo muda radicalmente. Esse é o centro de Posso pedir perdão, só não posso deixar de pecar, primeiro livro escrito por Fernanda Young, aos 17 anos. A autora, que morreu no dia 25 de agosto de 2019, ficou conhecida por seu trabalho como roteirista de TV, escrevendo programas como “Os Normais” e “Minha nada mole vida”.

2. VHS: Verdadeiras histórias de sangue, de Cesar Bravo (DarkSide, 288 páginas, R$ 49,90)
A cidadezinha de Três Rios, no interior paulista, era um lugar um tanto sinistro entre os anos de 1985 e 1995. Dividido em contos, VHS conta algumas dessas histórias bizarras e assustadoras que ocorreram no período, deixando vestígios que assombram seus moradores até hoje.

3. Melpômene, de Heródoto (Edipro, 192 páginas, R$ 59,90)
Este livro é uma adaptação dos escritos de Heródoto, historiador grego que viveu entre 485 a.C. e 425 a.C. A obra traz informações sobre como era a vida no Império Persa, além de relatos sobre a cultura dos citas e dos líbios que viveram antes de seu tempo.

4. Um conto de Natal, de Charles Dickens (Antofágica, 312 páginas, R$ 49,90)
Há quem diga que esta obra de Charles Dickens criou o Natal como o conhecemos hoje. Publicado em 1843, o livro conta a história de Scrooge, um homem avarento que vê a data comemorativa como um desperdício de tempo e dinheiro.

Isso muda quando, em uma noite natalina, o fantasma de seu ex-sócio vem visitá-lo e conta que outros três espíritos aparecerão para apontar seus erros do passado, do presente e do futuro.

5. O milagra da manhã, de Hal Elrod (BestSeller, 400 páginas, R$ 59,90)
Neste livro, o norte-americano conta como sua rotina matutina o ajudou a superar as dificuldades que surgiram em sua vida após um acidente de carro que o deixou paraplégico. Essa edição em particular conta com um diário, que permitirá ao leitor exercitar os ensinamentos aprendidos na obra.

(Foto: Pixabay)

6. Planeta dos insetos, de Anne Sverdrup-Thygeson (Matrix, 192 páginas, R$ 42)
A vida na Terra como conhecemos hoje só é possível graças a um grupo de animais que causa repulsa em muita gente: os insetos. Nesse livro, Sverdrup-Thygeson conta detalhes da vida desses seres vivos e explica como sua existência é essencial para a nossa sobrevivência.

7. A ilha do tesouro, de R. L. Stevenson (Antofágica, 368 páginas, R$ 69,90)
Jim Hawkins adora contos de marinheiros, mas, na hospedaria em que vive com seus pais, ele está longe de viver essas histórias na vida real — até agora. Pouco depois de um capitão se hospedar no local, um mapa do tesouro cai em suas mãos, e Hawkins não perderá a oportunidade de viver essa aventura.

A obra, publicada em 1883, é um clássico da literatura de ficção mundial. Nessa nova edição da Antogáfica, A ilha do tesouro é recontada com o auxílio de ilustrações, notas de rodapé e textos de apoio.

8. Meditações, de Marco Aurélio (Edipro, páginas 160, R$ 34,90)
Neste livro o leitor encontrará anotações pessoais feitas por Marco Aurélio, que governou o Império Romano entre os anos de 170 e 180. A obra permite compreender melhor o que se passava na cabeça de um cidadão da época — e de uma das figuras políticas mais notáveis da história.

9. A história de Jesus para quem tem pressa, de Anthony Le Donne (Valentina, 208 páginas, R$ 34,90)
Acreditando ou não na existência de Jesus, esta é uma leitura interessante para quem deseja conhecer mais sobre as diversas facetas dessa figura histórica. Além de contar os feitos do messias no Cristianismo, o livro traz informações sobre como outras culturas ao redor do mundo (como os vikings) lidaram com a figura de Jesus com o passar do tempo.

10. Tire do projeto do papel com Scrum, de Alexandre Magno (LeYa, 144 páginas, R$ 29,90)
Para quem curte negócios, esse livro é uma boa indicação. Nele, Alexandre Magno ajuda o leitor a compreender como funciona o método Scrum e a melhor forma de aplicá-lo no dia a dia.

Bill Gates recomenda estes 5 livros para começar bem o ano

0

BILL GATES: pelo quarto ano consecutivo, fundador da Microsoft lidera lista da revista Forbes / https://exame.abril.com.br/noticias-sobre/trabalho-em-equipe/ (./Getty Images)

O bilionário e filantropo fez uma seleção de livros que acredita que todos irão gostar e que são ótimos para a virada do ano

Luisa Granato, na revista Exame

São Paulo – Para quem vive na correria do dia a dia e não sobra muito tempo para leituras mais profundas, todos os anos o fundador da Microsoft Bill Gates faz uma seleção de livros que leu naquele ano e que recomenda.

Segundo Gates, em 2019 ele inconscientemente priorizou livros de ficção, explorando outros mundos.

O bilionário e filantropo fez uma seleção de cinco livros que acredita que todos irão gostar e que são ótimos para a virada do ano.

1. An American Marriage, de Tayari Jones | Um casamento americano (editora Arqueiro)

Gates conta que o romance sobre um casal negro do sul americano cujo casamento é ameaçado por injustiças foi recomendação de sua filha. A leitura é boa para se envolver na história de amor e criar empatia pelos diferentes personagens.

2. These Truths, de Jill Lepore

A historiadora Jill Lepore conta a história dos Estados Unidos em 800 páginas. Segundo Gates, a obra tem o diferencial de utilizar pontos de vista diversos na narrativa.

3. Growth, de Vaclav Smil

Gates confessa que Vaclav Smil é um de seus autores favoritos e que esperava seu novo livro como muitos esperam pelo novo filme de Star Wars. O professor investiga o crescimento na natureza e na sociedade, desde microorganismos até impérios e civilizações.

4. Prepared, de Diane Tavenner

Sendo educação uma das paixões do bilionário, não poderia faltar uma recomendação no tema. O livro fala sobre preparar os filhos para a vida após o ensino médio, a autora faz um guia de como ajudar os jovens a seguir seu caminho na vida e para a faculdade.

5. Why We Sleep, de Matthew Walker | Por que nós dormimos: A nova ciência do sono e do sonho (editora Intrínseca)

Segundo Gates, esse é apenas um dos livros sobre comportamento humano que ele leu no ano, mas ele acredita que “Why We Sleep” é o mais interessante e profundo. Gates recomenda o livro para quem deseja ser mais saudável em 2020 e melhorar seus hábitos de sono.

The Witcher ganha coleção de livros de luxo

0

Miguel Oliveira, em O Vício

A Martins Fontes anunciou que os livros de Andrzej Sapkowski ganharam um tratamento todo especial, com mapa interno, fitilho e capa dura com esse aplique metalizado desenhado pelo Ezekiel Moura. Os primeiros quatro volumes da série já estão à venda (a 1ª temporada da Netflix abrange principalmente os 2 primeiros livros), e os outros quatro chegam no começo de 2020. ⁣⁣ Confira abaixo:

A série de livros, que começa com “O último desejo”, deu origem aos games e à série homônima com Henry Cavill. Eles acompanham Geralt, um feiticeiro cheio de astúcia. Um matador impiedoso. Um assassino de sangue-frio treinado, desde a infância, para caçar e eliminar monstros. Seu único objetivo: destruir as criaturas do mal que assolam o mundo. Um mundo fantástico criado por Sapkowski com claras influências da mitologia eslava. Um mundo em que nem todos os que parecem monstros são mas e nem todos os que parecem anjos são bons…⁣⁣

5 biografias sobre mulheres inspiradoras que você precisa conhecer

0

Selecionamos 5 livros incríveis que todo mundo deveria ler

Publicado no Exitoína

Muitas das grandes conquistas e histórias ao redor do mundo envolvem mulheres extraordinárias, que fizeram (e ainda fazem) toda a diferença e provocaram grandes mudanças na nossa forma de pensar, agir e viver diariamente. No entanto, grande parte delas não tiveram o reconhecimento e sucesso merecido diante das outras pessoas, e muitas vezes são esquecidas nos livros.

Pensando nisso, selecionamos 5 biografias incríveis sobre mulheres reais e inspiradoras que revolucionaram o mundo – e você PRECISA conhecer! Dá uma olhada que você não vai se arrepender:

1. Frida: A biografia

Frida Kahlo tornou-se conhecida mundialmente pelo seu feminismo e também pelas suas famosas pinturas – que fazem sucesso até hoje. Mas, o que muita gente não sabe, é que Frida também passou por momentos muito difíceis ao longo de sua vida. Apesar disso, enfrentou toda a dor e tornou-se uma mulher extremamente forte e inspiradora, que merece ser lembrada para sempre.

2. Eu sou Malala

Quando o Talibã tomou controle do Vale do Swat, no Paquistão, Malala não teve medo e os enfrentou, lutando pelos direitos da educação feminina e da valorização da mulher em uma sociedade machista. Ela levou um tiro e quase morreu, ma não se calou. Aos dezesseis anos, tornou-se a candidata mais jovem da história a receber o Prêmio Nobel da Paz, e sua história foi eternizada nos livros.



3. Minha História

Ex-primeira dama dos Estados Unidos, Michelle Obama tem uma vida repleta de realizações significativas, sendo admirada por muitos e tornando-se uma figura icônica da atualidade. Neste livro, a própria Michelle narra sua história de vida e descreve suas vitórias e decepções – tanto as da vida pública, quanto as da vida privada.


4. Rita Lee: Uma autobiografia

Escrito com muita honestidade, nessa autobiografia você poderá conhecer a verdadeira Rita Lee, famosa cantora brasileira. Neste livro, ela conta histórias valiosas sobre a sua infância, os primeiros passos na vida artística, sua prisão em 1976, sua relação com Roberto de Carvalho, o nascimento de seus filhos e suas maiores vitórias e derrotas.



5. Histórias de Ninar Para Garotas Rebeldes

Este livro incrível traz 100 histórias de mulheres que mudaram o mundo e precisam ser reconhecidas. Com uma narrativa super simples e estimulante, “Histórias de Ninar Para Garotas Rebeldes” nos ensina com belos exemplos que as mulheres podem, sim, fazer e ser tudo o que quiserem!

Margaret Atwood: 5 livros da autora para além de ‘O Conto da Aia’

0

Margaret Atwood em ponta na série ‘The Handmaid’s Tale’, ao lado da atriz Elisabeth Moss (//Reprodução)

Famosa pela obra que deu origem à série ‘The Handmaid’s Tale’, escritora é dona de uma prolífica carreira literária

Raquel Carneiro, na Veja

Margaret Atwood decidiu aos 16 anos que seria escritora. De lá para cá, a canadense que completa 80 anos no próximo dia 18 escreveu, como ela diz, “compulsiva e esperançosamente”. Do poema à prosa, a autora mergulhou em diferentes estilos e formatos, do romance à ficção científica, além de livros infantis, de contos e até uma história em quadrinhos. O resultado é uma carreira prolífica que soma pouco mais de 60 títulos. VEJA indica abaixo cinco livros de ficção essenciais de Margaret, para além de O Conto da Aia, sua obra mais famosa.

Oryx e Crake

O mundo desolador de O Conto da Aia perde feio para a distopia ecológica de Oryx e Crake (lançado em 2003), que abre a trilogia Maddadão – formada ainda pelos títulos O Ano do Dilúvio (2009) e Maddadão (2013). Logo no começo, o leitor conhece o narrador, Jimmy – chamado de Homem das Neves, ele é o último sobrevivente da espécie humana que conseguiu escapar de uma misteriosa catástrofe. Esse evento, que será explicado próximo ao fim do livro, dizimou a humanidade. Jimmy agora tem como companhia seres transhumanos geneticamente modificados, que ele batiza de Filhos de Crake. Ao longo da trama, ele relembra sua história pessoal e a sociedade pré-apocalíptica em que vivia antes, na qual a segurança foi terceirizada – e agentes violentos impõem as ordens da empresa que os patrocina. Os ricos e instruídos se distanciaram ainda mais das camadas mais pobres – e estas estão cada vez mais miseráveis. A trilogia teve os direitos adquiridos pela Paramount TV para ser transformada em série.

O Assassino Cego

Apesar de O Conto da Aia ter vindo antes, em 1985, foi com O Assassino Cego, em 2000, que Margaret de fato ganhou prestigio no meio literário. Vencedora do Man Booker Prize, a obra é uma prosa complexa, não-linear e arrebatadora, que acompanha a histórias de mulheres de várias gerações de uma família. Margaret faz também um exercício de metalinguagem, com um livro dentro do livro – o título O Assassino Cego é o nome da obra escrita por Laura, uma das personagens centrais. Ela é irmã de Íris, que se sente na obrigação de cuidar da caçula após a morte da mãe. Depressiva, Laura morre em um acidente de carro que pode ter sido um suicídio. Íris, então, organiza a publicação do livro póstumo da irmã, um romance picante e inadequado para a pomposa sociedade em que elas viviam. Ao mesmo tempo, Íris, aos 80 anos, escreve suas memórias e desabafa as desilusões de ter vivido uma vida de repressões, causadas especialmente pelo pai e, em seguida, pelo marido — com quem ela foi obrigada a se casar para salvar a família da falência. A obra esgotada no Brasil vai ganhar uma nova edição no ano que vem.

 

Vulgo Grace

Em 1843, um fazendeiro e sua governanta foram assassinados em Richmond Hill, Ontario, no Canadá. Ele, com um tiro à queima-roupa; ela, estrangulada e, em seguida, atingida com uma machadada na cabeça. Os suspeitos eram empregados da casa: James McDermott, 20, e Grace Marks, 16, que tentaram fugir depois do assassinato. McDermott foi condenado à morte. Já Grace manipulou o júri a seu favor, conseguindo uma sentença de prisão em vez da forca. A história real é explorada de forma astuciosa por Margaret, que joga os holofotes no modo de agir de Grace, amparada por sua beleza e fragilidade, e em sua difícil história de vida antes do caso — passado contado por ela a um alienista que tenta descobrir se ela é culpada ou inocente. O livro se tornou uma minissérie, Alias Grace, disponível na Netflix. A produção da TV é bem fiel à obra escrita – que, por sua vez, oferece mais nuances que a versão enxuta em seis episódios.

 

A Odisseia de Penélope

Com um tom ácido e por vezes cômico, Margaret revê a Odisseia de Homero a partir do ponto de vista de Penélope, esposa de Odisseu. No livro curto e direto, Penélope já está morta há 3 000 anos nos Campos Elísios, local onde vivem os virtuosos no Hades. Ela então relembra as intrigas com a prima Helena e a culpa (com razão) pela Guerra de Troia, que levou seu marido ao combate e o manteve quase 30 anos longe do palácio de Ítaca. Penélope, então, começa a ser rondada por nobres pretendentes que querem o trono de Odisseu, dado como morto. Margaret observa e amplia as ações de Penélope, detalhando sua personalidade melancólica e sua astúcia para manter de pé o palácio, mesmo não tendo sido treinada para um papel de liderança.

 

Dicas da Imensidão

A autora é uma exímia contista que, para os brasileiros, às vezes faz lembrar os textos de Clarice Lispector – recortes demasiadamente humanos, com viradas surpreendentes, conduzem as tramas curtas em realidades mais próximas do cotidiano do que as famosas distopias da autora. O livro Dicas da Imensidão (Rocco) é um bom exemplo. Nele, dez contos de Margaret perscrutam fases da vida, da adolescência à velhice, com personagens que lidam com dramas como romances inadequados, desejos reprimidos, doenças que tiram o sono, os receios da maternidade, e a morte que se aproxima.

Go to Top