Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Truman Capote

Amazon faz lista com 90 livros que todo mundo deve ler antes de morrer

0

178446.326146-livros

Publicado no Canal Tech

Sabe aqueles livros que, além de clássicos, contribuem para com o nosso crescimento pessoal ou profissional? Pois a Amazon anualmente costuma listar nada menos do que 90 dessas obras que as pessoas simplesmente precisam ler ao longo de suas vidas.

A seleção foi meticulosamente elaborada pelos editores do site norte americano da Amazon, mas eles não se limitaram a escolher títulos escritos somente por autores estadunidenses, incluindo obras de autores de outros países na lista de “must read”.

A lista inclui clássicos como “O Diário de Anne Frank” e “Orgulho e Preconceito”, mas não deixa de fora títulos mais recentes que marcaram sua época, como, por exemplo, “A Menina que Roubava Livros”.

Confira a lista de livros indispensáveis que a Amazon enumerou para 2017:

1) “1984”, de George Orwell
2) “Uma breve história do tempo”, de Stephen Hawkin
3) “Uma comovente obra de espantoso talento”, de Dave Eggers
4) “Muito longe de casa: Memórias de um menino soldado”, de Ishmael Bea
5) “Desventuras em série: Um mau começo”, de Lemony Snicket
6) “Uma dobra no tempo”, de Madeleine L`engle
7) “As aventuras de Alice no País das Maravilhas & Por trás do espelho”, de Lewis Carroll
8) “Todos os homens do presidente”, de Bob Woodward e Carl Mernstein
9) “As cinzas de ngela”, de Frank McCourt
10) “Are You There, God? It’s Me, Margaret”, de Judy Blume
11) “Bel Canto”, de Ann Pachett
12) “Amada”, de Toni Morrison
13) “Breath, Eyes, Memory”, de Edwidge Dandicat
14) “Ardil 22”, de Joseph Heller
15) “Charlie e a Fábrica de Chocolate”, de Ronald Dahl
16) “A Teia de Charlotte”, de E. B. White
17) “O Décimo Primeiro Mandamento”, de Abraham Verghese
18) “A coragem de ser imperfeito”, de Brené Brown
19) “Diário de Um Banana – volume 1”, de Jeff Kinney
20) “Os filhos de Duna”, de Frank Herbert
21) “Fahrenheit 451”, de Ray Bradbury
22) “Fear and Loathing in Las Vegas”, de Ralph Steadman e Hunter S. Thompson
23) “Garota Exemplar”, de Gillian Flynn
24) “Goodnight Moon”, de Margaret Wise Brown
25) “Armas, Germes e Aço”, de Jared Diamond
26. “Harry Potter e a Câmara Secreta”, J. K. Rowling
27) “A Sangue Frio”, de Truman Capote
28) “Intérprete de Males”, de Jhumpa Lahiri
29) “Homem Invisível”, de Ralph Ellison
30) “The Smartest Kid on Earth”, de Chris Ware
31) “O fio da vida”, de Kate Atkinson
32) “Uma casa na campina”, de Laura Ingalls Wilder
33) “Lolita”, de Vladimir Nabokov
34) “Amor nos tempos de cólera”, de Gabriel García Márques
35) “Love Medicine”, de Louise Erdrich
36) “Em busca de sentido”, de Viktor E. Frankl
37) “Me Talk Pretty One Day”, de David Sedaris
38) “Middlesex”, de Jeffrey Eugenides
39) “Os filhos da meia-noite”, de Salman Rushdie
40) “Moneyball: O homem que mudou o jogo”, de Michael Lewis
41) “Servidão Humana”, de W. Somerset Maugham
42) “On the Road”, de Jack Kerouac
43) “Persepolis: The Story of a Childhood”, de Marjane Satrapi
44) “O Completo de Portnoy”, de Philip Roth
45) “Orgulho e Preconceito”, de Jane Austen
46) “Primavera silenciosa”, de Rachel Carson
47) “Slaughterhouse-Five”, de Kurt Vonnegut
48) “Team of Rivals: The Political Genious of Abraham Lincoln”, de Doris Kearns Goodwin
49) “The Amazing Adventures of Kavalier & Clay”, de Michael Chabon
50) “Malcolm X: Uma vida de reinvenções”, de Malcolm X
51) “A Menina que Roubava Livros”, de Markus Zusak
52) “A Fantástica vida breve de Oscar Wao”, de Junot Díaz
53) “Apanhador no Campo de Centeio’, de J. D. Salinger
54) “The Color of Water: A Black Man’s Tribute to His White Mother”, de James McBride
55) “As correções”, de Jonathan Franzen
56) “O demônio na cidade branca”, de Erik Larson
57) “O diário de Anne Frank”, de Anne Frank
58) “A culpa é das estrelas”, de John Green
59) “O doador de memórias”, de Lois Lowry
60) “A bússola de ouro”, de Philip Pullman
61) “The Handmaid’s Tale”, de Margaret Atwood
62) “The house at Pooh Corner”, de A. A. Milne e Ernest H. Shepard
63) “Jogos Vorazes “, de Suzanne Collins
64) “A vida imortal de Henrierra Lacks”, de Rebecca Skloot
65) “The Liars’ Club: A Memoir”, de Mary Karr
66) “Percy Jackson e o ladrão de Raios”, de Rick Riordan
67) “O sono eterno”, de Raymond Chandler
68) “O Vulto das Torres – A Al-Qaeda e o Caminho até o 11/9: A Al-Qaeda e o caminho até o 11/09”, de Lawrence Wright
69) “O senhor dos Anéis”, de J. R. R. Tolkien
70) “O homem que confundiu sua mulher com um chapéu”, de Oliver Sacks
71) “O dilema do onívoro”, de Michael Pollan
72) “Tudo depende de como você vê as coisas”, de Norton Juster
73) “The poisonwood Bible”, Barbara Kingsolver
74. “The Power Broker: Robert Moses and the fall of New York”, de Robert A. Caro
75) “Os eleitos”, de Tom Wolfe
76) “A estrada”, de Cormac McCarthy
77) “A história secreta”, de Donna Tartt
78) “O iluminado”, de Stephen King
79) “O sol também se levanta”, de Ernest Hemingway
80) “The Things they Carried”, de Tim O’Brien
81) “The very hungry caterpillar”, de Eric Carle
82) “The wind in the windows”, de Kenneth Grahame
83) “The wind-up bird chronicle”, de Haruki Murakami
84) “O mundo Segundo Garp”, de John Irving
85) “O mundo se despedaça”, de Chinua Achebe
86) “O sol é para todos”, de Harper Lee
87) “Invencível”, de Laura Hillenbrand
88) “Valley of the Dolls”, de Jacqueline Susann
89) “Where the sidewalk ends”, de Shel Silverstein
90) “Onde vivem os monstros”, de Maurice Sendak

E você? Quais da lista já leu? Aproveite a ocasião para colocar suas leituras em dia e não deixe de conferir estas obras incríveis!

Via: Infomoney

Cinco livros que inspiram viagens dentro e fora do Brasil

0

Publicado no Bonde

Um bom livro nos faz viajar sem sair do lugar. Alguns dão vontade de ir onde a história se passa, e conhecer cada pedacinho do lugar que é relatado na obra. O blog Da Porta Pra Fora preparou uma lista de livros que se passam em lugares incríveis e famosos. Confira:

1. Jubiabá, de Jorge Amado (Salvador/ Bahia):

Jubiabá, de Jorge Amado

Jorge Amado, um dos autores brasileiros mais prestigiados em todo o mundo, contou muitas histórias sobre a Bahia, das fazendas de cacau e da capital. Este se passa em Salvador e conta a história de Antônio Balduíno que nasceu órfão no morro do Capa-Negro, e tinha como grande referência espiritual o centenário feiticeiro e ex-escravo Jubiabá.

Resenha: Depois de uma infância de liberdade e pequenos delitos nas ruas de Salvador, Antônio Balduíno vira malandro, sambista e desordeiro, até ser transformado em boxeador profissional por um empresário italiano. Encerra a carreira muito cedo ao tomar uma surra no ringue numa noite e acaba indo trabalhar nas plantações de fumo do Recôncavo Baiano. Ao longo dessas muitas vidas, choca-se contra o mundo das mais variadas formas, até atingir um vislumbre de compreensão da realidade que o cerca e de seu lugar nela.

2. O retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde (Londres / Inglaterra):

O retrato de Dorian Gray, de Oscar Wilde

Oscar Wilde relata uma Londres lendária, com uma sociedade extremamente conservadora, que vê o belo Dorian Gray tornar-se o centro das atenções, apesar dos mistérios que esconde. A cidade aparece com glamour e todo mundo sonha em conhecê-la.

Resenha: Dorian Gray é o tema de um retrato de corpo inteiro em óleo de Basil Hallward, um artista que está impressionado e encantado com a beleza de Dorian. Ele acredita que a beleza de Dorian é responsável pela nova modalidade em sua arte como pintor. Através de Basil, Dorian conhece Lorde Henry Wotton, e ele logo se encanta com a visão de mundo hedonista do aristocrata: que a beleza e a satisfação são as únicas coisas que valem a pena perseguir na vida.

3. Clarissa, de Érico Veríssimo (Porto Alegre / Rio Grande do Sul)

Clarissa, de Érico Veríssimo

Uma cidade do começo do século XX é retratada pelo genial Érico Veríssimo, com detalhes típicos de uma jovem mulher. Um livro lindo e uma cidade de sonho.

Resenha: Clarissa é uma jovem de treze anos, filha de fazendeiros, que vai morar na pensão da tia Eufrasina enquanto estuda em Porto Alegre. No pequeno universo da pensão onde mora, a jovem entra em contato com realidades que seu otimismo juvenil não imaginava que existissem. (mais…)

A Sangue Frio, de Truman Capote

0

Douglas Pereira, no Cafeína Literária

A Sangue Frio
Truman Capote

Há livros ótimos, que nos encantam pela técnica e pela profundidade. Pela beleza ou até pela feiura das palavras. Eu citaria aqui Grande sertão: veredas, que odiei nas primeiras 70 páginas, mas que, passado o trauma inicial, tornou-se um dos meus “10 livros para ler na sua vida”.

Assim como há aqueles livros que esquecemos uma vez finda a última página, que não agregam em nada, independente da leitura ser ruim ou boa. Literatura fácil, de entretenimento, que não é necessariamente uma perda total de tempo, mas que não me apeteceria voltar nela. Algo como Nicholas Sparks ou Paulo Coelho (me perdoem aqui tanto os amantes quanto os odiadores de ambos, mas pra mim… São apenas “tanto faz”).

Há, todavia, aquele tipo de literatura que muda sua vida. Que dá uma chacoalhada em você e te faz ficar puto, emocionado e estarrecido. Pensando “como este filho da mãe fez isso?”. O livro A Sangue Frio, de Truman Capote, é desse tipo.

a-sangue-frio

Conhecido pela enorme prepotência em total contraste com suas poucas medidas, Capote era tão impertinente em relação a sua carreira e à sociedade literária do seu tempo que se dignou a criar um gênero literário próprio.

Um belo dia, folheando as páginas da revista The New Yorker, chamou a atenção de Capote uma nota sobre um terrível assassinato numa cidadezinha do interior do Kansas, onde quatro membros de uma família foram brutalmente mortos.

Ele rumou para lá e deu início à empreitada que o levaria ao hall dos imortais da literatura. A obra tem tanto uma verve jornalística quanto uma coloração de romance. Dicotomia que justifica a afirmação de que é um gênero à parte: o romance não-ficção.

A família Clutter vivia uma espécie de utopia do American way of life, o modo de vida americano, onde vangloria-se da mesmice, dos costumes bucólicos e da religiosidade resignada. Eram cidadãos modelos em sua comunidade. E, numa noite fatídica, são amarrados e mortos com tiros de espingarda na cabeça.

Os assassinos são conhecidos desde o início da narrativa – Perry Smith e Dick Hikcock. Capote explora suas vidas até os ossos. Suas motivações existenciais, seus traumas, medos e fantasias. O leitor se afeiçoa a eles tanto quanto às pessoas da família que serão suas vítimas e depois é posto contra a parede, tendo de optar por uma sentença (sim, o leitor). Capote é imparcial. Usa a terceira pessoa, fazendo de conta que explora a narrativa como jornalista, exibe os fatos sem julgar, mas abusa de seu talento de romancista e inclina-se de um lado a outro na balança da justiça, tecendo uma teia de sentimentos e dramas sem, contudo, expor opiniões. Recua e deixa que você julgue.

truman capoteO livro é muito articulado. Mostra fatos e cenas que parecem, aos olhos do leitor impaciente, meramente encheção de linguiça, mas depois se encaixam na intrincada e maravilhosa trama digna de uma novela noir. Apesar de ser baseada numa história real, o mérito é todo do baixinho, pois é dele a engenhosidade de costurar os retalhos e compor a obra.

O ponto de vista narrativo varia entre vítimas, assassinos e policiais, mais ou menos nesta ordem, ficando mais intensos nuns ou noutros, de acordo com o decorrer da história. Ele relata o conteúdo de entrevistas, sempre mantendo, entretanto, o narrador distante. Porém, em minha opinião, ele dá muito mais atenção a um dos assassinos em específico. Há boatos, inclusive, de que se apaixonara pelo rapaz.

O prefácio da edição que peguei é escrito pelo jornalista Ivan Lessa. Elogios rasgados que alavancam promessas comprometedoras sobre a obra. Felizmente, cumpriram-se todas, pois passei a corroborar com elas.

Própria para ler degustando um café vienense.
★★★★★

Os livros que você não pode deixar de ler em 2015

0

Alguns gêneros literários são indispensáveis para expandir o conhecimento; confira quais são eles

Publicado no Universia Brasil

Fonte: Shutterstock

Fonte: Shutterstock

O hábito de leitura só acrescenta conhecimento à vida dos estudantes: cada livro traz consigo uma nova experiência, um conteúdo diferente. Na nova era da informação, a disponibilidade dos materiais de leitura é maior do que nunca, com conteúdos diversos que se adapta a diferentes gostos.

Reservar parte do tempo para ler livros que cultivam a inteligência e a sabedoria é investir em um benefício contínuo ao longo da vida.

Confira a seguir os principais gêneros literários que podem trazer uma grande mudança para a sua vida em 2015:

1.Científico

O gênero científico não abrange somente os textos ligados à ciência. Ele inclui todos os tipos de livros que aumentam o entendimento do leitor sobre o mundo ligado à natureza. Esse tipo de gênero estimula a curiosidade para o aprendizado, além de ensinar o leitor a investigar a sua intuição, inspirando a admiração e o respeito pelo mundo físico.

2.Filosofia

Se a ciência nos ensina a compreender o mundo exterior, a filosofia ensina a entender o mundo interior, ou seja, a compreender sobre si mesmo. Além das obras filosóficas clássicas, esta categoria também inclui os grandes textos religiosos, como a Bíblia, por exemplo. O gênero filosófico pode aumentar a compreensão sobre o comportamento humano, analisando as suas necessidades e desejos.

3.Ficção

Trata-se de um equívoco pensar que as obras de ficção são inferiores pelo farto de serem apenas histórias inventadas: grandes obras de ficção contêm mais verdade do que qualquer outro gênero literário, uma vez que permitem ao leitor experimentar uma nova realidade. A ficção também contém traços de filosofia, psicologia e história. Como o escritor Truman Capote afirmava: um bom romance vale mais do que qualquer estudo científico.

4.História

Os livros de história abordam conteúdos fascinantes, personagens notáveis, além da evolução das idéias que moldaram a civilização. Ao aprender sobre o passado, o leitor é capaz de interpretar a sua própria época. Textos desse tipo ensinam a reconhecer os preconceitos modernos e a natureza da história humana.

5.Poesia

A poesia é capaz de despertar imagens na cabeça do leitor através de suas palavras. Ela envolve sentimentos durante a leitura, além de possuir um significado, aguçando as competências lingüísticas, ao mesmo tempo em que desenvolve a eloquência. Os melhores autores escrevem com um estilo que é ao mesmo tempo agradável e instrutivo. Uma apreciação da poesia é essencial para atingir esse grau de excelência.

Já que o ano novo está chegando, que tal renovar a sua estante de livros? Comece por um desses gêneros, e já inicie 2015 expandindo o seu conhecimento!

Conheça a casa de escritores clássicos pelo Google Street View

0

Edgar Allan Poe

Fábio Mourão no Dito pelo Maldito

Se você tem um livro dentro de si esperando para sair, mas fica bloqueado toda vez que senta em frente ao computador para escrever, talvez o que você precisa é fazer uma visita a casa de algum grande escritor da história. Quem sabe assim você consigue absorver toda a ‘energia cósmica’ de um lugar especial onde mentes brilhantes já trabalharam. Pelo menos, mesmo não sendo supersticioso, foi o que tentei fazer em relação a Fernando Pessoa, quando estive em Portugal.

Mas caso esteja complicado para você viajar no momento, não tem problema. Nós demos um giro pelo mundo usando o Google Stret View, e descobrimos as casas onde viveram autores clássicos. Mas só os mortos, afinal, não somos stalkers.

Edgar Allan Poe

Edgar Allan Poe
Localização:  203 N. Amity Street, Baltimore

Ernest Hemingway

Ernest Hemingway
Localização:  907 Whitehead Street, Key West, Florida

F. Scott Fitzgerald

F. Scott Fitzgerald

Localização:  481 Laurel Street, St. Paul, Minnesota

HP Lovecraft

HP Lovecraft

Localização:  10 Barnes Street, Providence, Long Island

Jack Kerouac

Jack Kerouac

Localização:  1478 Clouser Avenue, Orlando, Florida

Mark Twain

Mark Twain

Localização: 351 Farmington Avenue, Hartford, Connecticut 

Truman Capote

Truman Capote

Localização: 73 Willow Street, Brooklyn, New York

Go to Top