Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Veja

5 fatos que você não sabia sobre o livro It — A Coisa

0

(Suma de Letras/Montagem sobre reprodução)

A história é rendeu uma adaptação indiana meio trash e foi escrita sob efeito de cocaína. Veja outras curiosidades sobre o livro que inspirou os filmes.

Maria Clara Rossini, na Superinteressante

t Capítulo 2 acabou de estrear nos cinemas. A continuação se passa 27 anos depois dos acontecimentos do primeiro filme, as crianças se tornaram adultas e o palhaço Pennywise voltou a assombrar a cidade de Derry.

Bem, os dois filmes, você bem sabe, são adaptações do romance It – A Coisa, escrito de Stephen King e publicado em 1986. E não faltam fatos inusitados – e bizarros – cercando a obra, ao longo dos 33 anos que ela passou tirando o sono dos fãs. Vamos a eles:

1. A história foi inspirada por um conto de fadas norueguês

É difícil imaginar como um conto de fadas infantil pode ter inspirado um dos maiores livros de terror de todos os tempos. Mas segundo o próprio Stephen King em seu blog oficial, foi esse o primeiro estalo que resultou na ideia do livro.

O conto “Os três cabritos rudes” fala sobre os três animais que precisam cruzar uma ponte para encontrar comida. Embaixo da ponte, no entanto, existe um troll que ameaça devorar os cabritos. King imaginou o que ele faria se um monstro debaixo da ponte ameaçasse devorá-lo, e imediatamente sentiu vontade de escrever um romance sobre isso.

A ponte se transformou na cidade de Derry e o monstro viveria literalmente debaixo dela, usando todo o sistema de esgoto como seu reino particular. Em vez de um troll, a criatura se transformou em um palhaço demoníaco que, de fato, devora suas vítimas.

2. A cidade de Derry existe “de verdade”

As aspas estão aí por um motivo: Derry é uma cidade fictícia no estado americano do Maine. Mas Stephen King revelou que ela é apenas uma versão mais assombrada de Bangor, localizada no mesmo estado. O mais legal é que Bangor é a cidade onde o próprio Stephen King mora, desde 1979.

Derry também é cenário de outros livros de King, como Insônia e 11/22/63. O autor tem algumas cidades fictícias registradas por onde as obras se passam, como Castle Rock — cenário de A Zona Morta e Doutor Sono — e Jerusalem’s Lot — que é citado em O Iluminado e O Cemitério.

3. O livro demorou 4 anos para ser escrito

Stephen King nem se compara a George R. R. Martin em velocidade de produção, mas também demorou um bom tempo para escrever It – A Coisa. Especialmente para King, que é conhecido por ser um escritor bastante veloz.

O tamanho da obra justifica a demora: o livro tem nada mais, nada menos que 1104 páginas. É o segundo livro mais longo que King já escreveu, perdendo apenas para A Dança da Morte, com 1248 páginas. Se não tiver tempo para ler esse tijolo, você pode ler um resumão das maiores bizarrices da obra aqui.

It – A Coisa foi publicado em conjunto com outros livros em um período muito curto de tempo. Em apenas 14 meses, Stephen King publicou Os Olhos do Dragão, Misery – Louca Obsessão, Os Estranhos e, é claro, It – A Coisa. Tudo isso aconteceu entre 1986 e 1987, e foi durante esse período que…

4. Stephen King escreveu o livro usando (muita) cocaína

O autor passou por um período difícil entre 1978 e 1986, quando seu uso de álcool e cocaína aumentou bastante. Em entrevista à Rolling Stone, ele diz que a qualidade de sua escrita caiu nessa época, mas isso não impediu suas publicações – ele continuava escrevendo mesmo enquanto estava sob efeito das drogas.

It – A Coisa foi um dos filhos dessa época. Outro deles foi Cujo – livro que autor afirma nem lembrar de ter escrito. A fase se encerrou com a publicação de Os Estranhos, que veio logo depois de It chegar às livrarias. Foi o último romance que King escreveu antes de abandonar a cocaína – e ele permanece sóbrio desde então.

5. Existe uma adaptação de It para a TV indiana

E ela é tão estranha quanto parece. Woh é uma série de TV indiana que foi ao ar em 1998. A ideia era fazer algo parecido com a minissérie americana de 1990, dividida em dois episódios, mas ela acabou saindo muito mais bizarra.

A premissa é a mesma: um palhaço aparece de tempos em tempos em uma cidade do interior para raptar e matar crianças. Sete adolescentes lutam contra a criatura e prometem derrotá-la se algum dia ela retornar.

Agora vamos às diferenças: a trama se passa na cidade de Panchgani, na Índia, e também retrata todas as características do país. A origem da Coisa também é muito diferente: na série indiana, Woh era um homem que não se encaixava na sociedade e decide cometer suicídio – mas acaba se tornando uma entidade do mal.

Apesar de tudo isso, o que mais torna a série bizarra é o estilo da produção. São poucas câmeras e cenários caricatos, que acabam deixando a série com uma cara mais amadora e bem menos assustadora do que a original.

Todos os episódios estão disponíveis no youtube, mas só em hindi e sem legendas. Mesmo assim, vale a pena conferir pelo menos a abertura do primeiro episódio:

Bienal do Livro do Rio de Janeiro divulga programação completa. Veja destaques

0

Monja Coen está confirmada na Bienal do Rio 2019 Imagem: Iwi Onodera/UOL

Rodolfo Vicentini, no UOL

A Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, que acontece entre 30 de agosto e 8 de setembro no Riocentro, divulgou hoje sua programação completa.

Segundo a organização, o evento vai apostar na diversidade, com conteúdos múltiplos e debates sobre temas como democracia, feminismo, fake News, meio ambiente, história, diversidade, fé, entre outros.

Pela primeira vez, o festival dedica um pavilhão ao público infantil, onde estará a maior atividade do evento: “Pela Estrada a fora…”, área cenográfica de 500 m² que convidará os pequenos a viver uma experiência imersiva e sensorial como se estivessem em uma floresta, dentro de um grande livro pop-up que ganha vida.

“Esse ano, optamos por trabalhar com categorias muito bem segmentadas, reforçando a lógica de criar uma Bienal para cada público. Desta forma, readequamos o espaço e consolidamos o posicionamento de que a Bienal é um evento para toda a família e para todos os públicos, independentemente das idades e do perfil”, destaca Tatiana Zaccaro, diretora da Bienal do Livro Rio.

A expectativa é que mais de 600 mil pessoas passarão pela Bienal do Rio, enquanto 300 autores nacionais e internacionais estarão no evento distribuindo autógrafos e participando de debates.

Abaixo, alguns destaques da programação da Bienal do Livro do Rio.

– O Mentalista (Henrik Fexeus)

30/08/2019 – 17h

Arena #SemFiltro (Pavilhão Verde)

O Mentalista (Henrik Fexeus)

Henrik Fexeus é mentalista, autor de livros traduzidos para mais de 26 idiomas, apresentador de televisão, palestrante, especialista em linguagem não verbal, ou seja, um multihomem. Em uma conversa com a também múltipla atriz, escritora e empreendedora Suzana Pires, Fexeus vai falar do seu livro mais recente e demonstrar algumas de suas habilidades para a plateia. Para quem já se encantou com Uri Gueller e Derren Brown, esta é a oportunidade de conhecer de perto o homem que é considerado por muitos o maior mentalista da atualidade.

– Entre mídias, telas e livros (Convidados: Gabriel Bá e Rachel Lippincot

30/08/2019 – 19h

Arena #SemFiltro (Pavilhão Verde)

Entre mídias, telas e livros (Convidados: Gabriel Bá e Rachel Lippincot

O deslizamento de conteúdo entre mídias e telas é um fenômeno da atualidade. Livros que se transformam em filmes, quadrinhos que viram séries, filmes que viram livros e assim por diante. No primeiro dia da #arenasemfiltro contamos com três autores de reconhecimento internacional que tiveram suas obras adaptadas em mais de uma mídia, Gabriel Bá (ilustrador da história em quadrinhos original e roteirista da série The Umbrella Academy) e Rachel Lippinicott (autora do livro que deu origem ao filme A Cinco Passos de Você) –Josh Marleman (autor do livro que deu origem ao seriado Bird Box) cancelou a vinda. A mediação é do produtor e roteirista Gabriel Wainer.

– Esperança, fé e juventude na atualidade (Convidados: Monja Cohen, Braulio Bessa e Cissa Guimaraes)

31/08/2019 – 15h30

Arena #SemFiltro (Pavilhão Verde)

Esperança, fé e juventude na atualidade (Convidados: Monja Cohen, Braulio Bessa e Cissa Guimaraes)

É possível ter fé no futuro diante de uma realidade massacrante? Esperança e fé continuam sendo valores importantes para a juventude? Estas são algumas das questões que abordaremos na mesa que tem como convidados Monja Coen, Cissa Guimarães e o poeta Bráulio Bessa. A mediação é da atriz e roteirista Priscila Steinman.

– O Clube do Anjos (Convidados: Luiz Fernando Veríssimo, Angelo Defanti, Otávio Muller e Matheus Natchergaele)

31/08/2019 – 19h

Arena #SemFiltro (Pavilhão Verde)

O Clube do Anjos Convidados: Luiz Fernando Veríssimo, Angelo Defanti, Otávio Muller e Matheus Natchergaele Adaptação do livro “Gula – O Clube dos Anjos”, de Luis Fernando Veríssimo publicado em 1988, o filme de longa metragem “Clube dos Anjos” trata de sete fracassados amigos de longa data que percebem que talvez estejam sendo envenenados por um cozinheiro misterioso. Por que, então, eles continuariam retornando aos jantares? A #arenasemfiltro tem a honra de receber o autor, equipe e atores do filme. A mediação é da produtora e professora Clélia Bessa.

– A Sutil Arte de Ligar o Foda-se (Convidados: Mark Manson, Leo Lanna, Nelito Fernandes e Martha Mendonça)

01/09/2019 – 13h

Arena #SemFiltro (Pavilhão Verde)

Mark Manson, escritor-empreendedor, se tornou um autor best seller mundial com os seus livros de auto ajuda honestos e bem humorados como A sutil arte de ligar o foda-se. Os responsáveis pelo fenômeno das redes sociais Sensacionalista – que fala de politica e sociedade com humor afiado – vão conversar com Mark sobre formas de encarar a dura realidade do nosso dia a dia. Arena #SemFiltro (Pavilhão Verde)

– 50 Anos de Escrita (Palestrante: Ana Maria Machado)

02/09/2019 – 15h30

Fórum de Educação (Pavilhão Verde)

Ex-presidente da Academia Brasileira de Letras, Ana Maria Machado é romancista, ensaísta e autora infantojuvenil. Traduzida em diversos idiomas., inclui entre seus inúmeros prêmios o Machado de Assis pelo conjunto da obra, o Hans Christian Andersen, o Principe Claus, o Casa de Las Américas e 3 Jabutis.

– Drogas – É Bom, mas É Ruim (Convidados: Casagrande, Orlando Zacone e Sandra Edler)

02/09/2019 – 19h

Arena #SemFiltro (Pavilhão Verde)

Não venham com o papo de que droga é ruim. Se fosse, ninguém usava. A droga inserida num contexto cultural, individual e também de saúde pública. O que ela proporciona e que preço cobra. Por que se entra e como se sai deste hábito tão antigo e entranhado na humanidade. Uma mesa para tratar o assunto sem hipocrisia com pessoas que vivenciam, ou vivenciaram, a droga como parte integrante de suas vidas.

– Ela Disse, Ele Disse (Convidados: Maisa Silva, Thalita Rebouças, Fernanda Gentil, Claudia Castro e Bianca Andrade)

04/09/2019 – 17h

Arena #SemFiltro (Pavilhão Verde)

O livro de sucesso de Thalita Rebouças chega às telas de cinema. Num bate papo divertido vamos conversar sobre esse processo com a autora Thalita Rebouças, as atrizes Fernanda Gentil, Bianca Andrade, Maísa e a diretora Claudia Castro. A mediação é da cineasta e roteirista Leticia Pires.

– Literatura Trans (Convidados: Luiza Marilac, Nana Queiroz, Natalia Travassos, Tarso Brant, Thammy Miranda e Amara Moira)

08/09/2019 – 19h

Arena #SemFiltro (Pavilhão Verde)

Sendo o Brasil o país onde mais se mata a comunidade LGBT, e, dentro da sigla, a comunidade trans sendo a mais marginalizada e atacada, o desejo com esta mesa é dar espaço a um grupo de pessoas cada vez mais empoderadas de suas histórias e narrativas. Nos últimos anos, tivemos um aumento considerável de literatura escrita por pessoas transgêneras, a maioria não ficção, onde os autores e autoras compartilharam suas trajetórias e vivências como pessoas trans. Nosso intuito é trocar com os frequentadores da Bienal essas histórias. Através delas, trocarmos conhecimento em respeito à diversidade.

Quer ler mais livros? Veja 8 dicas que podem ajudar

0

Estas dicas podem aumentar a sua taxa de leitura (Foto: Daria Shevtsova/Pexels)

Melhor organização, livros sempre à mão e referências: veja como você pode aumentar a sua taxa de leitura

Publicado na Época Negócios

Quer aumentar a quantidade de livros que você lê por ano? Alguns bilionários são famosos por seus hábitos de leitura. O investidor Warren Buffett lê mais de 200 páginas por dia. Bill Gates, cofundador e ex-CEO da Microsoft, compartilha rotineiramente os melhores títulos que leu.

Apesar de parecer que temos cada vez menos tempo para ler, uma pesquisa realizada pela Universidade da Califórnia mostra o contrário: o que falta é prioridade. De acordo com o estudo, a população consome em média mais de cem mil palavras por dia. A questão é que essas palavras estão em e-mails, comentários de fotos no Instagram ou postagens do Facebook.

Veja algumas dicas compiladas pela Harvard Business Review para adequar a rotina com a leitura de livros:

1. Livros em locais estratégicos
Deixe os exemplares visíveis e coloque poltronas perto das prateleiras. Isso vai estimular o seu cérebro a ler. Se você não tiver espaço em casa, visite a biblioteca mais próxima, escolha um livro e o devolva após a leitura. O escritor argentino Jorge Luis Borges dizia: “Não posso dormir sem que esteja cercado de livros”. Siga o exemplo.

2. Luz vermelha
Use luz vermelha no período noturno. O autor Michael Breus, diz no livro The Power of When, que a luz vermelha ajuda na produção de melatonina (hormônio que faz o corpo identificar o momento de dormir) e faz com que você tenha uma boa noite de sono. Já a luz azul tem efeito oposto: o deixa ativo e desregula o ciclo noturno e ainda pode danificar a visão.

3. Proibido celular
Parece clichê, mas evite o celular. Hoje, ele é a maior máquina de distração dos seres humanos. É o que diz o livro Irresistible, do professor Adam Alter. Os smartphones são projetados para serem viciantes e a dica para não cair na armadilha e usufruir do tempo para a leitura é: deixe a tela inicial vazia e coloque o aparelho em modo avião quando estiver em casa.

4. Organização tipo biblioteca
Organize seus livros usando o método decimal de Dewey. Separe-os por categoria, por exemplo: ciência, religião e curiosidade. Além de ser utilizado por inúmeras bibliotecas, vai facilitar – e muito – a procura de um livro específico que você queira ler. Coloque etiqueta de identificação e use um aplicativo que o ajude com a busca.

5. Referências

À medida que você começa a aumentar a taxa de leitura, o próximo desafio é escolher o próximo livro. Para ter mais indicações, ouça podcasts e abuse de sites e apps. Eles são ótimos para aumentar o seu repertório.

6. Curadoria de conteúdo
Deixe de seguir todas as novidades. Selecione só as melhores fontes. Lembre-se do que o cientista Herbert Simon disse: “O que a informação consome é óbvia: consome a atenção de seus destinatários. Assim, uma riqueza de informações cria uma pobreza de atenção”.

7. Livro de papel
Leia o livro físico. O autor Seth Godin diz que as pessoas perdem o foco quando optam pela leitura por meio de iBooks. O motivo é simples: a depender do dispositivo de leitura, a atividade é interrompida muitas vezes por notificações. Um aparelho dedicado, como o Kindle, pode ser mais apropriado por não ter interrupções.

8. Bate-papo com vendedores
Converse com os vendedores das livrarias. Diga uma história que você tem interesse em ler. Eles vão indicar um livro que tenha o roteiro de acordo com a sua necessidade.

Veja principais livros sci-fi estrangeiros que chegam ao Brasil em 2019

0

Everton Lopes Batista, na Folha de S.Paulo

Início do ano também é período de preparar o bolso para o que vem pela frente. Neste post, o blog quer ajudar aos fãs de literatura de ficção científica a se programarem para as compras essenciais de 2019.

O Sci-Fi entrou em contato com editoras que publicam o gênero por aqui para adiantar algumas obras estrangeiras que devem ser lançadas neste ano.

Quem acompanha a área já sabe que a produção ainda é muito maior em língua inglesa. Dentro de alguns anos, porém, esperamos que o volume de livros brasileiros cresça e ocupe um espaço relevante neste mercado.

Confira abaixo a lista com alguns dos principais livros estrangeiros que serão lançados no país nos próximos meses e aproveite o início do ano para deixar as leituras em dia.

Capa da edição americana do livro “A Parábola dos Talentos”, de Octavia E. Butler (foto: divulgação)


A Parábola dos Talentos (Parable of the Talents)

Autora: Octavia E. Butler

Editora: Morro Branco

Quando: 1º semestre

Continuação de “A Parábola do Semeador”, mostra o que acontece no mundo distópico após a protagonista da história, Lauren Olamina, criar sua religião. Os acontecimentos são narrados por sua filha, Larkin.

Mundo em Caos (Chaos Walking)

Autor: Patrick Ness

Editora: Intrínseca

Quando: 8 de março

A distopia mostra um mundo no qual todos os homens conseguem ouvir os pensamentos uns dos outros e o conceito de privacidade não existe mais. A obra deve ser transformada em filme ainda neste ano.

The Geeks’s Guide to SF Cinema (o guia geek para cinema sci-fi)

Autor: Ryan Lambie

Editora: Grupo Pensamento

Quando: 1º semestre

De Georges Méliès a James Cameron, o livro conta a história do cinema de ficção científica e analisa sua importância na sociedade e no desenvolvimento de tecnologias para produção de filmes nos últimos 110 anos. A obra foi lançada originalmente em inglês em 2018.

O Fim da Morte (Death’s End)

Autor: Cixin Liu

Editora: Suma (Grupo Companhia das Letras)

Quando: abril

Último volume da trilogia iniciada com “O Problema dos Três Corpos”, primeira ficção científica chinesa a fazer estrondoso sucesso internacional. A obra trata do contato entre humanos e extraterrestes.

Capa da edição americana de “Artemis”, livro de Andy Weir (foto: divulgação)

Artemis

Autor: Andy Weir

Editora: Arqueiro

Quando: abril

O novo livro do autor de “Perdido em Marte” (“The Martian”), que virou filme em 2015, leva a aventura para a lua, e se passa em Artemis, primeira cidade construída no nosso satélite natural.

Capa da edição americana de “Stranger Things: Suspicious Minds”, de Gwenda Bond (foto: divulgação)

Stranger Things: Suspicious Minds (stranger things: mentes suspeitas)

Autora: Gwenda Bond

Editora: Instrínseca

Quando: 10 de maio

Primeiro romance inspirado na série de sucesso da Netflix, traz um prelúdio para os eventos que acontecem na primeira temporada do programa, acompanhando a mãe de Eleven durante testes feitos pelo governo americano.

The Lathe of Heaven (o giro dos céus)

Autora: Ursula K. Le Guin

Editora: Morro Branco

Quando: 1º Semestre

O livro conta a história de George Orr, um homem que tem a capacidade de mudar a realidade através de seus sonhos. A obra recebeu o prêmio Locus de melhor romance em 1972.

Nightflyers (voadores da noite)

Autor: George R.R. Martin

Editora: Suma (Grupo Companhia das Letras)

Quando: maio

Ficção científica do autor de “Guerra dos Tronos”, conta a jornada de fuga de seres humanos da terra em uma nave espacial após a destruição do planeta. A novela já havia sido publicada por aqui na coletânea “George R.R. Martin: RRetrospectiva da Obra”, da editora Leya. Agora, ganha uma edição avulsa. A série inspirada no texto deve chegar à Netflix ainda neste ano.

O Céu de Pedra (The Stone Sky)

Autora: N. K. Jemisin

Editora: Morro Branco

Quando: 2º Semestre

Terceiro e último volume da série “A Terra Partida“, saga de ficção científica geológica com humanos que tem o poder de controlar os movimentos de solos e montanhas. A autora foi a primeira na história do prêmio Hugo, um dos mais importantes da literatura sci-fi, a ser laureada por três anos consecutivos –cada prêmio para um volume desta série.

Pedro Bial faz nova versão do texto “Filtro Solar” para incentivar consumo de livros

0

Ramón Vasconcelos / TV Globo/Divulgação

Apresentador exibiu a adaptação em seu programa, na madrugada desta sexta-feira

Publicado no Gaúcha ZH

O apresentador Pedro Bial também resolveu se manifestar a respeito da crise editorial no Brasil. Nas últimas semanas, redes de livrarias entraram em processo de recuperação judicial e lojas se uniram com a campanha #VemPraLivraria, a fim de incentivar a comercialização de obras literárias.

Pensando nisto, o apresentador do Conversa com Bial fez uma nova versão de seu clássico texto Filtro Solar em edição que busca incentivar a compra de livros. Considerado um dos primeiros virais da internet, Filtro Solar é a tradução de Wear Sunscreen, da jornalista americana Mary Schmich, publicado em 1997 no jornal Chicago Tribune.

Veja o manifesto de Bial

“Senhoras e senhores do ano de 2019: livros, nunca deixem de usar livros! Se eu pudesse dar uma dica sobre o futuro seria esta: usem os livros!

Os benefícios a longo prazo do uso de livros estão provados e comprovados pela ciência; já a única base confiável de meus conselhos são mesmo… os livros… Não vou compartilhar conselhos, garanto que os livros contém todos os conselhos de que você precisa.

Aproveite bem: nos livros habitam o poder, a beleza e a juventude. Pode crer, daqui a vinte anos você vai evocar os seus livros e perceber de um jeito que você nem desconfia, hoje em dia, quantas, tantas alternativas os livros escancararam a sua frente.

Pegue, pague, sinta o cheiro, o peso, a textura; compre, venda, aprecie a capa, a cor, a moldura. Não se preocupe com o futuro, ocupe-se dele, a chegar, página por página. Os livros são máquinas de viajar no tempo.

Todo dia, leia, conheça novos livros, recomende outros, troque, doe, dê ou… Empreste, se quiser, mas diga adeus aos livros emprestados. Nos livros, a gente conhece pessoas que só poderia conhecer nos livros, pessoas de verdade e de mentira, ambas reais. E através dos livros, você conhece melhor quem está a seu lado. Livros aproximam as pessoas. Livros aproximam os continentes.

Talvez você case… Talvez tenha filhos.. Talvez se divorcie… talvez bodas de diamante. Os livros são marcadores no livro de sua vida. Desfrute dos livros, use-os de toda maneira que puder, mesmo! Se precisa de distração, se busca instrução, se estuda, se descansa, tem livro pra tudo. Se quer saber de onde vem, tem; se quer saber para onde vai, uai! Se nem aí pra isso, também!

Leia os livros que seus pais leram, você vai encontrá-los por lá. Leia os livros de seus filhos, aproveite a desculpa! Os livros guardam todos nossos amores, mesmo os perdidos. Tudo vivo, nos livros, sempre. Eles são a melhor ponte com o passado e guardam o futuro.

Livros vão e vem; alguns não, os de cabeceira. Livros diminuem as distâncias geográficas e de estilos de vida. Livros fazem a gente mais velha quando jovem, e mais jovem quando velha. Em São Paulo, nos levam à praia. No Rio, à montanha. Livros, use e os abuse, como enfeite, por deleite, ao encalço, como calço, a metro ou aquilo outro, isto: estique-os… entregue-se, livre sua pele, filtre e infiltre livros ao brilho solar, livros à luz do luar.

Cuidado com os conselhos que comprar, com os bens que vão se lhe oferecer. Gaste seu dinheiro, em coisas fúteis, úteis, supérfluas ou essenciais, torre ou invista, seja pão duro ou manteiga derretida.

Adquira o que precisa, consuma o que não precisa. Mas guarde o troco para os livros. Livros costumam ter mais valor que preço. Use os livros, como quiser usar, agora, como nunca; agora, como sempre, Use os livros, a mais não poder usar”.

Go to Top