Canal Pavablog no Youtube

notícias

HBO anuncia oficialmente House of the Dragons, spin-off de Game of Thrones

0

House of the Dragons (Fonte: Reprodução)

 

Rodrigo Yao, no Observatório de Séries

Uma prequel de Game of Thrones acabou de morrer. Mas outro spin-off recebeu o presente da vida pela HBO nesta terça-feira (29). House of the Dragons está chegando ao canal!

O spin-off foi oficializado na apresentação de investidores da HBO Max, que trouxe novidades da WarnerMedia. Saltando além do piloto, a história de George R.R. Martin e do co-criador e showrunner Ryan Condal, recebeu um sólido pedido direto para virar série.

Embora a narrativa do projeto não tenha sido especificada, ele será baseado no livro de Martin, Fogo & Sangue, que conta a história da Casa Targaryen em Westeros. Assim, House of the Dragons certamente será rico nos detalhes sobre os ancestrais de Daenerys Targaryen, os senhores dos dragões.

Segundo o Deadline, a guerra civil de Westeros conhecida como Dança dos Dragões, que é mencionada na série da HBO e melhor explorada (embora não completamente) na saga literária As Crônicas de Gelo e Fogo parece constituir uma grande parte da história desta prequel. O show remonta 300 anos para se centrar no início do fim da dinastia que, outrora toda poderosa, dominou os Sete Reinos.

Este projeto é um dos quatro spin-offs restantes de GoT em andamento para a HBO e seus senhores corporativos na AT&T. Com o lançamento da HBO Max no próximo outono, o projeto House of the Dragons vem da primeira parte da série de livros pré-GoT, publicada em novembro de 2018. Explorando ainda mais o reinado da antiga Casa, espera-se o segundo livro de Fire & Blood saia no próximo ano, mais ou menos, segundo o Deadline.

De fato, o que é bem a tempo para uma segunda temporada, não é mesmo? E sim, sabemos que Martin não é o cara mais rápido com prazos. E não, não queremos ver esse livro sair antes de Os Ventos do Inverno.

Menina de 12 anos lê 231 livros em menos de um ano em ‘desafio literário’

0

A gaúcha Kamila Rabello mostrou todo o desafio no seu Instagram

Felipe Goldenberg, no Terra

Ela tem apenas 12 anos, mas já leu mais livros que a maior parte dos brasileiros em menos de um ano. A gaúcha Kamila Wagner Rabello se desafiou a ler 231 livros em até 365 dias — a média nacional é de 2 livros por ano, segundo o Instituto Pró-Livro. Estudante da 6ª série do Ensino Fundamental, ela lançou a meta em janeiro deste ano e a cumpriu na última segunda-feira, 28, véspera do Dia Nacional do Livro.

Ao mesmo tempo, ela compartilhava em seu Instagram os bastidores do que chamava de “Desafio Literário”. A moradora de Tramandaí, no litoral do Rio Grande do Sul, mostrava quais os livros lidos, fazia comentários sobre eles e selecionava alguns dos melhores trechos. Atualmente, ela tem mais de 6 mil seguidores no seu perfil da rede social, que é controlado pelos pais.

“No fim do ano passado, meu pai me mostrou uma reportagem sobre um menino do Amapá que leu 230 livros em um ano. Ele [o pai] perguntou: ‘o que tu acha de bater o recorde dele?’, e eu aceitei”, explica Kamila. Na época, o também estudante Kauê Capiberibe, de 11 anos, foi homenageado pela sua escola onde estudava, na capital Macapá, pela alta quantidade de leituras.

Kamila se descreve como fã de fantasia, suspense e terror. Leitora assídua desde criança, recebia em casa incentivo dos pais, um corretor de imóveis e uma atendente de farmácia. “Deixávamos ela com lápis e caneta na mão para ficar rabiscando. Quando ela foi alfabetizada, aos 7 anos, demos de presente um gibi da Turma da Mônica. Ela lia um gibi por semana”, conta o pai, Augusto César Rabello. Já a mãe, Daiana Wagner, lembra que sempre teve o hábito de “contar histórias para ela”.

Eles afirmam que já perderam a conta da quantidade de livros guardados em casa. Augusto, porém, estima que eles tenham cerca de 300 títulos. A maior parte deles foi comprada em promoções de lojas virtuais; outros foram presentes dos próprios seguidores de Kamila. A ideia é repassar todas as obras para os irmãos mais novos, de sete e três anos de idade, que já começaram a vasculhar os gibis da irmã mais velha. “Depois, a Kamila vai definir o que fazer com os livros. Se ela quiser doar, vamos ajudar”, conta o pai.

De 231 lidos, o livro mais marcante até agora foi O Pequeno Príncipe, escrito pelo francês Antoine de Saint-Exupéry. “Tem uma parte em que eles vêm para a Terra e começam a conversar com uma raposa, que fala que os homens estão sempre caçando, que vivem sozinhos”, lembra. “Uma lição que aprendi é que as pessoas sempre precisam de mais amigos, estar mais juntas umas das outras”.

Além da leitura, Kamila também cultiva o hábito da escrita: ela mantém um blog de crônicas na internet. A inspiração vem das próprias leituras: “misturo algumas partes da minha história com coisas que já li antes. Consigo escrever um texto em 10 ou 15 minutos”. Engana-se, entretanto, que ela ser seguir carreira de escritora. O objetivo dela é ser psicóloga e “seguir o exemplo de Augusto Cury, que trabalha com psicologia e também escreve”.

O segredo para manter ler e escrever tanto? A dica de Kamila é desativar as notificações do celular (as de redes sociais principalmente) e procurar um ambiente sem distrações, como computador e televisão. “Eu fico com meu celular junto comigo para anotar alguns pontos do livro, mas desativo tudo para ficar concentrada”. Fica a dica!

Posto de combustíveis cria biblioteca com livros para empréstimo ou doação

0

Gabriel Pietro, no Razões para Acreditar

Os motoristas que passam para abastecer o veículo no Auto Posto Vicente Machado, em Curitiba (PR), se deparam com uma estante com mais de 50 livros disponíveis para empréstimo gratuito ou doação.

As obras são bastante diversas, pois são fruto de doações de dezenas de pessoas. O objetivo da ‘biblioteca’, que funciona dentro da loja de conveniências, é promover a leitura dos títulos que estavam pegando poeira, esquecidos dentro de caixas e porões.

A iniciativa é do proprietário do posto, Luiz Antonio Teixeira, 52 anos. “Eu tinha uns livros lá em casa e percebi que, depois de ler uma ou duas vezes, só ficariam parados na estante. Por isso, vi que outras pessoas poderiam aproveitar também aquele conteúdo e decidi colocar no posto”, conta.

Em média, a estante conta com um acervo de 50 a 80 exemplos. Os clientes e funcionários do estabelecimento têm plena liberdade para devolver – ou não – os livros escolhidos. “Não temos controle e não obrigamos a pessoa a devolver. A única coisa que pedimos é que as pessoas doem também, porque se não ficamos sem opções na estante”, explica Luiz.

Quase 800 livros passaram pela estante da loja de conveniências desde que o projeto foi implementado, há seis meses.

Luiz não tem um número exato, mas estima que entram e saem cerca de 15 livros ao dia. “Esse giro é automático e o número varia muito de acordo com o dia. No fim de semana, por exemplo, tem muito jovem que frequenta o posto e aproveita para levar um livro”, relata.

Em cada exemplar disponibilizado, há um carimbo de uma frase dizendo que o livro é fornecido gratuitamente. Nele, ainda há o pedido de que caso o cliente consiga devolvê-lo, os futuros leitores agradecem.

Luis Teixeira, proprietário do posto de combustíveis Vicente Machado, montou uma biblioteca dentro da loja de conveniências

O proprietário diz que os motoristas de aplicativo são os que mais fazem uso dos livros, ao lado das pessoas que trabalham próximo ao posto. “A minha ideia é que os clientes desfrutem daquilo. Estou tentando estimular a leitura”, destaca.

Doação de Livros

Quando a iniciativa começou, em abril, Luiz pegava livros do seu próprio acervo pessoal. Com o passar do tempo, começou a pedir doações de vizinhos, aproveitando o grupo de WhatsApp do condomínio onde mora.

“Eles abraçaram a ideia e doaram muitos exemplares, consegui quase 300”, lembra o empresário, que também é o síndico do prédio.

Leia também: Coletor de lixo monta biblioteca com livros descartados e ministra palestras em escolas

Até a biblioteca se sustentar sozinha, Luiz precisava correr atrás de doações constantemente, para manter a estante cheia. Hoje, ele afirma não enfrentar mais esse problema e acredita que os clientes entenderam o objetivo da ação.

Aqueles que desejarem doar um livro ou pegar algum exemplar para ler, basta ir até o Auto Posto Vicente Machado. O estabelecimento fica no cruzamento das ruas Vicente Machado e Brigadeiro Franco, no Centro de Curitiba.

Fonte: Gazeta do Povo/Fotos: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

Hugh Laurie desenvolverá série baseada em obra de Agatha Christie

0

AMC/divulgação

História que será levada para a BBC ainda não foi revelada

Julia Sabbaga, no Omelete

Hugh Laurie, conhecido por seu papel na série House, está desenvolvendo o roteiro de uma série que adaptará uma obra de Agatha Christie para a BBC. Segundo a Variety, a história da autora que está sendo trabalhada ainda não foi revelada.

Laurie está adaptando o roteiro e ainda não divulgou planos de estrelar a série. Nenhum outro detalhe do projeto foi anunciado.

Recentemente, Laurie estrelou a adaptação da obra de Charles Dickens, The Personal Life of David Copperfield, além de ter atuado em séries como Vice e Catch-22.

A mais recente obra de Agatha Christie adaptada para a TV foi The ABC Murders, protagonizada por John Malkovich.

Romance policial nacional que virará filme pode se tornar série da Globo

0

Guilherme Rodrigues, no Observatório da Televisão

Autor nacional de livros de romance policial, Raphael Montes adaptará Uma Mulher No Escuro, uma das suas últimas obras, para o cinema. Além disso, existe a possibilidade do longa-metragem originar outra produção.

De acordo com a colunista Patrícia Kogut, o filme pode virar uma série de quatro episódios para serem exibidos pela TV Globo. Além disso, Montes é o responsável pela co-direção da produção, que será lançada nos cinemas em 2020.

Vale lembrar que Bom Dia, Verônica, romance escrito por Raphael e Ilana Casoy, vai virar série da Netflix. O formato está em fase de gravações e terá Tainá Müllher, Camila Morgado e Eduardo Moscovis como protagonistas.

Além das obras criadas pelo escritor, ele também trabalhou como colaborador das séries Espinosa (2015), do GNT, e Supermax (2016), da platinada. Também ajudou em A Regra do Jogo (2016), trama das 21h de João Emanuel Carneiro.

Go to Top