State Ibirapuera

George R.R. Martin escreve carta emocionante em homenagem a Stan Lee

0

Quadrinista faleceu aos 95 anos, na última segunda-feira

Mariana Canhisares, Omelete

O autor George R.R. Martin usou o seu blog pessoal para escrever uma carta emocionante em homenagem a Stan Lee, lenda dos quadrinhos que faleceu na última segunda-feira (12). No texto, Martin lembra do impacto que o trabalho de Lee teve na sua vida, citando-o como uma das primeiras e grandes influências. O escritor ainda destaca a importância dele no universo dos quadrinhos, tratando-o como uma figura revolucionária nesta mídia.

Confira um trecho a seguir:

“Devo tanto a Stan Lee. Ele foi, em certo sentido, meu primeiro editor. ‘Caros Stan e Jack’. Essas foram as minhas primeiras palavras impressas. Na coluna de cartas de Quarteto Fantástico #20. Meu primeiro texto publicado, um comentário sobre a edição 17, comparando Stan a… hum… Shakespeare. Um exagero, você diria? Bem, ok. Eu tinha 13 anos…

Mas, ainda assim, se você pensar na comparação, ela tem algum mérito. Existiam peças antes de Shakespeare, mas o trabalho do Bardo revolucionou o teatro, deixando-o profundamente diferente do que fora até então. E Stan Lee fez o mesmo para os quadrinhos. Li HQs durante toda a minha infância, mas no final dos anos 1950 comecei a me afastar delas. Estava comprando cada vez menos ‘livros engraçados’ (como os chamávamos, na época) e mais livros de ficção científica e fantasia. Os quadrinhos da DC Comics que dominavam as prateleiras tornaram-se estereotipados e cansados, não mantinham mais meu interesse como quando eu era menor. Estava ‘superando’ os quadrinhos.

E então Stan Lee apareceu e me trouxe de volta. A primeira edição de Quarteto Fantástico que por acaso peguei (foi a #4, em que o quarteto encontra Namor) prendeu minha atenção de um jeito que não acontecia há anos. Pouco depois, veio o Homem-Aranha. E, então, o resto, um por um, em um período surpreendemente curto. O Hulk. Thor. Homem de Ferro. Homem-Formiga (e a incrível Vespa). Os X-Men. Os Vingadores. Wonder Man (que morreu na mesma edição que foi introduzido). Pantera Negra. Os Inumanos. Galactus e o Surfista Prateado. E os vilões… Dr. Destino, Dr. Octupus, Abutre, Homem-Areia, Mysterio, Loki… e a lista só continua. (Não falaremos do Ardiloso, isso é uma homenagem).

Esses personagens tinham personalidade. Peculiaridades, falhas, temperamentos. Os heróis não eram inteiramente bons, os vilões não eram completamente ruins. Os personagens cresciam e mudavam… Lá na DC, Superman e Lois Lane estavam presos no mesmo relacionamento há décadas, mas Peter Parker trocava de namoradas como um verdadeiro adolescente, ele se formou no Ensino Médop e foi para a faculdade, as pessoas podiam e de fato morriam.

Você tinha que estar lá para compreender o quão revolucionário foi isso. Os quadrinhos como conhecemos hoje não existiriam não fosse por Stan Lee. Eles poderiam nem sequer existir, verdade seja dita.

Não, claro, ele não fez tudo sozinho. Os artistas geniais da Marvel, especialmente Jack Kirby e Steve Ditko, nunca devem ser minimizados. Eles foram uma parte enorme da Marvel também. Mas Lee estava no centro de tudo.

[…] Você fez um bom trabalho. Enquanto as pessoas ainda lerem quadrinhos e acreditarem em heróis, seus personagens serão lembrados. Muito obrigado”.

Stanley Martin Lieber nasceu em 28 de dezembro de 1922 em Nova York. Mais conhecido pelo apelido Stan Lee, o roteirista e empresário foi um dos mais notáveis criadores de histórias em quadrinhos do mercado, sendo corresponsável por grandes super-heróis e vilões da Marvel Comics, como o Homem-Aranha, X-Men, Quarteto Fantástico, Os Vingadores, Incrível Hulk, Demolidor e O Poderoso Thor

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Jack Reacher | Tom Cruise será substituído no reboot da franquia na TV

0

Autor dos livros disse que ator não tinha altura ideal para personagem

Rafael Gonzaga, no Omelete

A franquia Jack Reacher ganhará um reboot na TV que dará uma nova roupagem para o protagonista – isso significa que Tom Cruise, que estrelou os dois filmes, lançados em 2012 e 2016, estará fora das novas produções. De acordo com o ComicBook, um novo ator ainda não escolhido assumirá o personagem.

A BBC confirmou a saída oficial de Cruise da franquia e o criador de Jack Reacher e autor dos livros, Lee Child comentou o assunto – dizendo, inclusive, que finalmente poderão contar com um ator que tenha a altura esperada para o personagem

“Eu realmente gostei de trabalhar com Cruise. Ele é realmente um cara legal. Nós nos divertimos muito”, disse Child à BBC. “Mas os leitores estão certos. O tamanho do Reacher é muito, muito importante e é um grande componente de quem ele é. E Cruise, apesar de todo seu talento, não preenchia esse requisito”.

Vale lembrar que quando o primeiro filme de Jack Reacher foi anunciado com Cruise no papel principal, fãs de longa data dos livros reclamaram da falta de semelhança com a descrição do personagem no material original.

O reboot de Jack Reacher na TV não só estará mais alinhada com os livros, mas, aparentemente, Child também estará permitindo que os fãs de Reacher façam parte do processo de seleção de elenco. “O que eu decidi fazer é: não haverá mais filmes com Tom Cruise. Em vez disso, vamos levar o personagem para a Netflix ou algo assim, com um ator completamente novo. E eu quero que todos aqueles leitores que estavam chateados com Tom Cruise me ajudem e participem da escolha do ator certo para a série de TV. Estamos reiniciando e começando de novo e vamos tentar encontrar o cara perfeito.”

Os fãs já começaram a sugerir nas redes sociais nomes de potenciais atores para o papel, com personalidades como Michael Shannon e Alexander Skarsgard liderando em menções.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Sabrina Teenage Witch, ganhará HQ’s pelo selo Archie Comics

0

Douglas “Nexy”, no Cosmonerd

Com o enorme sucesso da serie ” O mundo sombrio de Sabrina ” na Netflix, a Archie Comics, anunciou que está trabalhando em uma nova serie de HQ’s da personagem.

O roteiro ficará com Kelly Thompson (Capitã Marvel e A-Force), a série será focada no lado mais leve da bruxinha.

A primeira edição revela Sabrina mudando para a casa de suas tias Hilda e Zelda em Greendale, e precisando lidar com problemas mais típicos de uma adolescente, como romances, rivalidades na escola e amizades.

Sabrina – the teenage witch terá cinco edições, e os desenhos ficaram por conta de Veronica e Andy Fish (Spider-woman,Archie Comics)

““Sabrina é uma das propriedades mais ricas e fascinantes na Archie, então me sinto incrivelmente sortuda por ter a oportunidade de contribuir para esse mundo. Como Chilling Adventures of Sabrina já existe e é brilhante, os leitores devem esperar algo um pouco diferente em nossa versão, a reinterpretação moderna de um clássico. Uma das minhas coisas preferidas é chegar e modernizar um clássico maravilhoso, e espero poder fazer algo muito especial com Sabrina com esse time incrível.” Declarou a roteirista.

Sabrina – The Teenage Witch #1 estará disponível em 27 de março de 2019 nos estados unidos e outros países.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Adolescentes devem ter no mínimo 80 livros em casa, diz pesquisa

0

Disclosed book on a table. Close-up.

Estudo australiano mostrou que essa é a quantidade de obras ideal para crescer com ótimas habilidades cognitivas

Ana Karolline Rodrigues, no Metropoles

Uma pesquisa da Universidade Nacional da Austrália mostrou que adolescentes devem ter pelo menos 80 livros em casa. Para chegar ao resultado, os pesquisadores perguntaram aos participantes qual era a quantidade livros que cada um tinha durante a adolescência e, em seguida, analisaram as habilidades dos entrevistados em três categorias: interpretação de texto, matemática básica e capacidade de utilizar dispositivos eletrônicos.

Homens e mulheres de 25 a 65 anos foram entrevistados no estudo, que analisou os dados dos participantes da pesquisa e apontou: quanto mais livros a pessoa tinha, maior seu grau de desenvolvimento cognitivo.
PUBLICIDADE

Ao analisar as respostas, os cientistas verificaram que uma pessoa com, no mínimo, 80 livros em casa apresentava habilidades em constante desenvolvimento, independentemente do grau de escolaridade. No entanto, esta relação entre o número de obras e o desempenho dos participantes apresentou um ponto máximo de evolução: a partir de 350 livros, o nível de competências de cada um já não sofria mais alteração. Mas não deixava, porém, de mostrar um grau de proficiência muito mais elevado.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

The Strange Case Of the Alchemist Daughter | Livros de fantasia serão adaptados para a TV pela CW

0

The Strange Case of the Alchemist’s Daughter, by Theodora Goss.

Alexandre Guglielmelli, no Observatório do Cinema

A emissora CW, responsável por diversas séries teens de sucesso, como The Vampire Diaries e Gossip Girl, anunciou que está produzindo a adaptação para a TV da saga The Strange Case Of the Alchemist Daughter, criada pela escritora Theodora Goss.

A primeira temporada do programa será baseada apenas no primeiro livro da série, e deve ser produzida por Glenn Geller, Jeremy Ball e D.J. Goldberg.

O roteiro fica por conta de AJ Marechal (The First).

A história de The Strange Case Of the Alchemist Daughter se passa Inglaterra vitoriana, e segue duas jovens completamente diferente. Uma delas é filha de Dr. Jekyll e outra de Mr. Hyde, personagens da obra de Robert Louis Stevenson.

As garotas embarcam então em uma aventura para descobrir as conexões entre vários assassinatos e seus falecidos pais. Na busca, elas são acompanhadas por outras filhas de figuras literárias da época, que tentam desafiar as normas da sociedade e descobrir a verdade sobre suas origens.

Detalhes adicionais sobre a estreia e elenco de The Strange Case Of the Alchemist Daughter ainda não foram revelados.

Comments

comentários

Powered by Facebook Comments

Go to Top