Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Japão

Durma entre livros nestas bibliotecas que também recebem hóspedes

0

literary-man-obidos-hotel-dining-LITMAN1122-768x480

Publicado no Nômades Digitais

Apaixonados por livros adorarão saber que podem se hospedar em um lugar que até então só pensavam existir em seus sonhos. O hotel Literary Man fica a 90 minutos de Lisboa, em Portugal, e ostenta em suas paredes mais de 45 mil títulos.

Localizado em Obidos, uma vila medieval de mais de 700 anos, o hotel Literary Man foi inaugurado no ano passado dentro de um antigo convento. Além de praticamente todas as suas paredes serem repletas de prateleiras forradas por livros, os pratos e coquetéis servidos no restaurante do local foram todos batizados em homenagem a lendas literárias.

Durante a hospedagem, é possível até mesmo reservar uma massagem à luz de velas cercado por livros, obviamente.

Este não é o único lugar onde é possível se hospedar e se sentir dentro de uma biblioteca. Na pacata cidade de Wigtown, na Escócia, uma pequena livraria chamada The Open Book possui um apartamento de um quarto no andar de cima. Quem alugá-lo pode ficar no espaço por até duas semanas pagando uma taxa de apenas US $ 42 por noite com o comprometimento de gerenciar a livraria no andar de baixo.

open_-768x576

O trabalho durante a estadia é feito com o auxílio de uma equipe de voluntários. A iniciativa faz parte de um projeto um sem fins lucrativos criada pela Wigtown Festival Company. O programa de residência “visa celebrar livrarias, incentivar a educação na execução de livrarias independentes e acolher pessoas de todo o mundo à Scotland’s National Book Town.

No Japão, o hostel Book and Bed também apostou na paixão das pessoas pelos livros para projetar suas acomodações. O estabelecimento possui 52 camas com banheiros compartilhados e atualmente possui cerca de 2 mil títulos em inglês e japonês espalhados por seu espaço.

hostel2-768x512

Todas as imagens: Divulgação

dica do Marcos Vichi

10 características distintivas do sistema educacional japonês de causar inveja no mundo

0

sistema-educacional-japones-7-838x559

Publicado no Hypescience

O povo japonês é mundialmente conhecido por sua inteligência, saúde e polidez. Mas por que essa nação é tão única? A resposta é seu sistema educacional incrível. Confira alguns dos pontos que, em conjunto, o diferenciam do resto do mundo:

1. Boas maneiras antes de conhecimento

Nas escolas japonesas, os alunos não fazem nenhum exame até que atinjam a quarta série (a idade de 10 anos). Eles só fazem pequenos testes. O objetivo dos primeiros três anos de escola não é julgar o conhecimento ou aprendizagem da criança, mas sim estabelecer boas maneiras e desenvolver o seu caráter. As crianças são ensinadas a respeitar outras pessoas e a ser gentil com os animais e a natureza. Também aprendem a ser generosas, compassivas e empáticas. Por fim, são incentivadas a ter qualidades como coragem, autocontrole e justiça.


2. O ano letivo começa no dia 1 de abril

O Japão fica no hemisfério norte. Enquanto a maioria das escolas e universidades deste lado do mundo começam seu ano letivo em setembro ou outubro, o Japão marca o início do calendário acadêmico e de negócios em abril. O primeiro dia de escola frequentemente coincide com um dos mais belos fenômenos naturais – o desabrochar das flores de cerejeira. O ano letivo é dividido em 3 trimestres: 1 de abril a 20 de julho, 1 de setembro a 26 de dezembro, e 7 de janeiro a 25 de março. Os estudantes japoneses recebem 6 semanas de férias durante o verão. Também têm pausas de duas semanas no inverno e na primavera.

3. A maioria das escolas japonesas não emprega zeladores; os alunos limpam a escola

sistema-educacional-japones-3-838x559

Nas escolas japonesas, os alunos têm de limpar as salas de aula, cafeterias e até mesmo os banheiros sozinhos. Eles são divididos em pequenos grupos e tarefas diferentes são atribuídas ao longo do ano. O sistema educacional japonês acredita que exigir que os alunos limpem o local onde estudam os ensina a trabalhar em equipe e ajudar uns aos outros. Além disso, gastar seu próprio tempo e esforço varrendo e esfregando faz as crianças respeitarem seu próprio trabalho e o trabalho dos outros.

4. Nas escolas japonesas, o almoço escolar é fornecido em um menu padronizado e é comido na sala de aula

sistema-educacional-japones-4-838x574

O sistema de educação japonês faz o seu melhor para garantir que os alunos comam refeições saudáveis e equilibradas. Nas escolas públicas de ensino fundamental e médio, o almoço é servido de acordo com um menu padronizado desenvolvido por chefs qualificados e profissionais de saúde. Todos os colegas de classe comem na sala de aula juntamente com o professor, o que ajuda a construir relacionamentos positivos entre eles.


5. Cursos extracurriculares são muito populares no Japão

A fim de entrar em uma boa escola secundária, a maioria dos estudantes japoneses faz curso preparatório ou participa de oficinas de aprendizagem particulares após a escola. Essas aulas são realizadas à noite. Ver grupos de crianças pequenas retornando de seus cursos extracurriculares no final da noite é comum no Japão. Os estudantes japoneses têm dias escolares de 8 horas, e estudam mesmo durante os feriados e fins de semana. Não é de admirar que eles quase nunca repetem de ano na escola.

6. Além de disciplinas tradicionais, os estudantes japoneses aprendem caligrafia e poesia

sistema-educacional-japones-6-838x561

Caligrafia japonesa, ou Shodo, envolve mergulhar um pincel de bambu em tinta e usá-lo para escrever hieróglifos em papel de arroz. Para os japoneses, Shodo é uma arte não menos popular do que a pintura tradicional. Haiku, por outro lado, é uma forma de poesia que usa expressões simples para transmitir emoções profundas aos leitores. Ambas as aulas ensinam as crianças a respeitar sua própria cultura e tradições centenárias.

7. Quase todos os alunos têm que usar um uniforme

Quase todas as escolas secundárias exigem que seus alunos usem uniformes. Enquanto algumas escolas têm seu próprio traje, o uniforme escolar tradicional japonês consiste em um estilo militar para meninos e marinheiro para meninas. A política destina-se a eliminar as barreiras sociais entre os alunos e deixá-los em um “modo de trabalho”. Além disso, usar uniforme escolar ajuda a promover um sentido de comunidade entre as crianças.

8. A taxa de frequência escolar no Japão é de cerca de 99,99%

Provavelmente todos nós já matamos aula pelo menos uma vez em nossas vidas. Já os estudantes japoneses não faltam nunca à escola, nem chegam atrasados. Além disso, cerca de 91% dos alunos no Japão relataram que nunca, ou apenas em algumas classes, ignoraram o que o professor ensinava. Quantos outros países podem se orgulhar dessas estatísticas?

9. Um único teste decide o futuro dos alunos

No final do ensino médio, os estudantes japoneses têm que fazer um exame muito importante que decide seu futuro. Eles podem escolher a faculdade que gostariam de frequentar, e essa faculdade tem uma determinada exigência de pontuação. Se um estudante não alcança essa pontuação, provavelmente não irá à faculdade. A competição é muito alta – apenas 76% dos graduados na escola continuam sua educação após o ensino médio. Não é de admirar que o período de preparação para a entrada em instituições de ensino superior seja apelidado de “inferno do exame”.

10. Os anos da faculdade são as melhores “férias” na vida de uma pessoa

Tendo passado pelo inferno, os estudantes japoneses costumam fazer uma pequena pausa. Neste país, a faculdade é frequentemente considerada os melhores anos da vida de uma pessoa. Às vezes, os japoneses chamam esse período de “férias” antes do trabalho. [BrightSide]

Conheça 4 países com os melhores sistemas educacionais

0
Fonte: Shutterstock

Fonte: Shutterstock

 

Entenda quais habilidades são desenvolvidas nas escolas dos melhores sistemas educacionais

Publicado no Universia Brasil

Os sistemas educacionais ao redor do mundo têm sido testados e redefinidos para produzir bons resultados acadêmicos e formar cidadãos mais preparados. Onde quer que esteja localizada a sua escola, sem dúvida ela é influenciada pelo mindset e a cultura do seu país. Apesar de nenhum dos sistemas ser perfeito, existem algumas nações que tiveram ótimos ganhos e resultados acadêmicos com seus sistemas de ensino, além de habilidades pessoais que ajudaram os alunos a se destacarem na vida e no mercado de trabalho.

A seguir, conheça 4 países com sistemas educacionais exemplares e que servem de exemplo para redefinirmos nossas prioridades e melhorar o ensino brasileiro:

JAPÃO

Desenvolvendo o caráter antes do conhecimento

Qualquer um que já tenha visitado o Japão deve ter botado que o povo japonês é extremamente educado e com hábitos exemplares. O motivo desse comportamento impecável é que a cultura do país é voltada para a construção do caráter da criança antes mesmo do processo educacional, com provas e aulas expositivas.

Os primeiros anos da vida escolar de uma criança no Japão é dedicado ao desenvolvimento do respeito pelo próximo, compaixão e generosidade, bem como introduzir os conceitos de certo e errado, justiça, autocontrole e determinação. Essas habilidades estabelecem o equilíbrio necessário para ter sucesso dentro da sala de aula e por todo o resto da vida do estudante.

Os alunos limpam suas próprias salas de aula

Enquanto muitas escolas contratam profissionais para limpar cada canto da escola, no Japão as salas de aula, corredores, restaurantes e lanchonetes e até mesmo o banheiro são limpos pelos próprios alunos.

Divididos em grupos, os estudantes fazem da limpeza um hábito diário. O objetivo dessa prática não é somente ensiná-los a importância da limpeza, mas também como trabalhar em equipe e ter respeito por seu próprio trabalho e o trabalho das outras pessoas.

FINLÂNDIA

Menos é mais

A Finlândia também está no hall dos países aclamados por seu sistema de ensino exemplar. Parte desse sucesso se deve ao midset do “menos é mais”. Os professores na Finlândia gastam cerca de 600 horas anuais dentro da sala de aula, o que representa a metade das horas cumpridas pelos professores nos Estados Unidos. A vantagem de ficar menos tempo parados, falando em frente aos alunos dentro de uma sala de aula, é que os docentes ganham mais tempo para investir em suas próprias habilidades e desenvolvimento profissional, o que tem resultado em uma maior qualidade, e não quantidade, das horas ensinadas. Ou seja, ganho para os professore e ganho para os alunos.

Mais tempo fora da sala de aula

A Finlândia e outros países escandinavos, como a Noruega e a Suécia, dão grande importância ao contato com a natureza. Por esse motivo, as crianças na Finlândia passam um grande período de tempo explorando e brincando do lado de fora da sala, o que oferece aprendizados tão importantes quanto os que são dados em classe.

Mesmo durante o rigoroso inverno, é possível ver crianças brincando ou tendo lições nas florestas e montanhas do país. Além de evitar o sedentarismo e encorajar os pequenos a serem mais ativos, estar perto da natureza também oferece benefícios para a mente e para o bem-estar dos alunos.

SINGAPURA

Maiores investimentos em tecnologia

Singapura é um dos países com as melhores estatísticas em conclusão do período escolar na Ásia e também no mundo, graças a investimentos massivos em tecnologia na sala de aula para professores e alunos.

No país, acredita-se que a tecnologia tem um papel essencial para melhorar as escolas e também as oportunidades de acesso à informação. Os investimentos em práticas escolares mais tecnológicas incluem internet de alta velocidade para todos e livros em plataformas digitais, fazendo com que os materiais didáticos sejam mais acessíveis, especialmente para os estudantes com menor poder aquisitivo.

A importância da psicologia positiva

Nos últimos anos, o sistema de ensino de Singapura passou por uma reforma profunda. Uma das mudanças aplicadas foi o desenvolvimento de habilidades sociais e emocionais, baseadas em recentes descobertas da psicologia positiva, que contribuem para a criação de um novo mindset e maior resiliência. Essas mudanças são fundamentais dentro da sala de aula e foram aplicadas para moldar a forma como as matérias são ensinadas, além de estimular a positividade na vida das crianças.

ALEMANHA

Não há competição entre as escolas

Em grande parte dos países, existem provas e competições utilizadas para comparar o nível de diferentes escolas. Com isso, é colocada uma imensa pressão nas crianças para que tenham a melhor performance possível. Na Alemanha, esses índices não são publicados, o que significa que as escolas não estão constantemente preocupadas com sua reputação e ficam menos focadas nesse único objetivo.

As escolas alemãs garantem que não ter um monitoramento excessivo dos alunos e professores garante que o docente possa agir de forma mais criativa, se preocupando mais com o processo de educação em si do que em alcançar resultados pressionando os estudantes.

Menor segregação entre os diferentes níveis de aprendizado

Separar as crianças com diferentes níveis de aprendizado é uma prática bastante comum ao redor do mundo, colocando-as em salas de aulas distintas. Na Alemanha, no entanto, as escolas atuam de forma mais generalizada e compreensiva, permitindo que crianças de diferentes níveis possam aprender juntas, na mesma sala de aula. Isso diminui a segregação entre os estudantes e aumenta a flexibilidade em lidar com pessoas diferentes.

Existe o ensino perfeito?

Ainda não existe um sistema educacional que inclua todas as necessidades, opiniões e diferenças culturais, mas uma coisa que se destaca em todos eles é o investimento em estratégias emocionais e positivas, que ajudam a desenvolver as habilidades e mindsets necessários para o resto da vida da criança. Além disso, a valorização do investimento na qualidade dos professores também aparece como algo importante e comum aos grandes sistemas de ensino.

Japonês mata filho por “não estudar o suficiente”

0

23ago2016---imagem-ilustrativa---sala-de-aula-de-escola-japonesa-1471951777035_615x300

Publicado no UOL

Um japonês esfaqueou seu filho de 12 anos até a morte depois de reclamar que o menino não estava estudando o suficiente para uma prova de admissão a uma escola particular, informaram meios de comunicação locais nesta terça-feira (23).

Kengo Satake, o pai do menino, de 48 anos, disse à polícia que “discutiu com o filho por não estudar” antes de um teste para ingressar em uma escola de ensino médio particular, informou a rede de televisão pública NHK.

A disputa para entrar nas melhores escolas do Japão é intensa. Acredita-se que a admissão em uma instituição de prestígio tem um impacto decisivo nas perspectivas futuras de uma criança.

O filho, chamado Ryota, foi levado ao hospital no domingo após o esfaqueamento, mas morreu devido à perda de sangue, informou a polícia da cidade de Aichi à AFP.

“O pai esfaqueou seu filho no peito com uma faca de cozinha”, disse um porta-voz da polícia, recusando-se a fornecer mais detalhes sobre o motivo do crime.

O pai foi preso depois que a polícia recebeu um telefonema dos funcionários do hospital, informou.

Satake teria dito à polícia que esfaqueou o filho “por engano”.

O menino tentava entrar em uma das principais escolas privadas da província de Aichi e seu pai o repreendia regularmente por seus estudos, disse a NHK, citando pessoas próximas à família.

A mãe do menino estava no trabalho quando o fato ocorreu, informou o jornal Asahi Shimbun.

Harry Potter ganha personagens em versão Anime

0

Harry-Potter-Anime-1-760x400

Paula Ramos, no Poltrona Nerd

Você pode não saber disso, mas os livros de J.K. Rowling, Harry Potter, ainda fazem sucesso no mundo todo. Caso não saiba, descubra que os filmes baseados nos livros também são bem famosos por aí.

O que você talvez ainda não saiba é que la do outro lado do mundo, os livros e filmes são tão populares que produtos de merchandising ainda estão sendo desenvolvidos! Não, não apenas capas de livros, DVDs, etc…mas literalmente versões diferentes dos personagens dos filmes, e umas das mais legais até agora é a versão anime japonesa dos personagens dos filmes. São super famosas no mercado japonês!

Saiba que não são artes feitas por fãs para estampar camisetas nerds, mas essas figuras animes são oficialmente licenciadas pela Warner Bros no Japão. Elas serão vistas em pôsters, broches, adesivos, chaveiros, e outras coisas que irão fazer até a ida para escola (que infelizmente não é Hogwarts ) mais legal. As figuras estarão também, aparentemente, em cartões (de crédito, entre outros ), que é de onde vem as imagens da nossa galeria abaixo.

É uma pena que tenhamos apenas as imagens, mas não custa ter esperança de que serão transformadas em um manga completo. Quem não iria querer ver uma versão anime do Bicuço voando por aí ? Outra notícia ruim é que esses produtos só estarão disponíveis no Japão, pelo menos até o momento.

Harry-Potter-Anime-4

Harry-Potter-Anime-2

Harry-Potter-Anime-3

Harry-Potter-Anime-1-760x400

 

Go to Top