Lavvi
Cristina Danuta

Cristina Danuta

(1 comments, 10315 posts)

This user hasn't shared any profile information

Posts by Cristina Danuta

Veja os livros que alguns dos maiores CEOs do mundo estão lendo

0

A consultoria McKinsey perguntou a grandes CEOs para quais obras eles têm dado atenção ultimamente.

Publicado no G1

A consultoria McKinsey quis saber de alguns dos principais CEOs do mundo, como o brasileiro Fabio Schvartsman (Vale), com quais livros eles tem se mantido ocupados nos últimos tempos. A lista vai de clássicos de Honoré Balzac até biografias de grandes executivos. “Sapiens: Uma breve História da humanidade”, de Yuval Noah Harari, é citado em três listas.

Veja o quais livros os CEOs elencaram:

Alain Bejjani, da Majid Al Futtaim Holding

Serial Innovators: Firms That Change the World – Claudio Feser
Originais: Como Os Inconformistas Mudam o Mundo – Adam Grant
A Comédia Humana – Honoré de Balzac
O rochedo de Tanios – Amin Maalouf
Journaux: 1912-1940 – Stefan Zweig

General Nick Carter, do Exército Britânico

Churchill: The Power of Words – Martin Gilbert
Fighting Talk: Forty Maxims on War, Peace, and Strategy – Colin S. Gray
Sun Tzu: A Arte da Guerra para Gerentes – Gerald A. Michaelson e Steven W. Michaelson

Jamie Dimon, da JPMorgan Chase

Sapiens: Uma breve História da humanidade – Yuval Noah Harari

Tony Elumenu, da Heirs Holdings

Liderando Mudanças – John P. Kotter
Execução: A Disciplina para Atingir Resultados – Larry Bossidy e Ram Charan
Good to Great: Empresas feitas para vencer – Jim Collins

Herman Gref, do Sberbank

Grandes Decisões Sobre Pessoas – Claudio Fernandez Araoz
What Got You Here Won’t Get You There – Marshall Goldsmith
O Executivo e Sua Tribo – Dave Logan, John King e Halee Fischer-Wight
A Dieta da Mente: a surpreendente verdade sobre o glúten e os carboidratos : os assassinos silenciosos do seu cérebro – David Perlmutter
O Fim do Poder – Moisés Naím

Drew Houston, do Dropbox

Sam Walton: Made in America – Sam Walton
The Distracted Mind: Ancient Brains in a High-Tech World – Adam Gazzaley e Larry D. Rosen
Zen e a Arte da Manutenção das Motocicletas – Rober M. Pirsig

Gail Kelly, do Westpac

Lab Girl: A Jornada de Uma Cientista Entre Plantas e Paixões – Hope Jahren
Pachinko – Min Jin Lee
The Boys in the Boat: Nine Americans and Their Epic Quest for Gold at the 1936 Berlin Olympics – Daniel James Brown

Andrew Liveris, da Dow Chemical

A Terceira Medida do Sucesso – Nem Dinheiro Nem Poder: o Que Você Precisa Buscar Para Se Sentir Realizado – Arianna Huffington
O Simpatizante – Viet Thanh Nguyen
The Quantum Spy – David Ignatius

Francisdo Pérez Mackenna, da Quiñenco

O Projeto Desfazer – Michael Lewis
Why They Do It: Inside the Mind of the White-Collar Criminal – Eugene Soltes
O Fio da Vida – Kate Atkinson
A Vida No Limite: Como o Mundo Quântico Se Comporta Quando Ninguém Está Olhando – Jim Al-Khalili e Johnjoe McFadden
Boom Towns: Restoring the Urban American Dream – Stephen J. K. Walters

David McKay, do Royal Bank of Canada

Hillbilly Elegy: A Memoir of a Family and Culture in Crisis – J. D. Vance
Only Humans Need Apply: Winners and Losers in the Age of Smart Machines – Thomas H. Davenport e Julia Kirby
Sapiens: Uma breve História da humanidade – Yuval Noah Harari
Wild Ride: Inside Uber’s Quest for World Domination – Adam Lashinsky

Satya Nadella, da Microsoft

Satya Nadella, CEO da Microsoft, colocou uma obra sobre realidade virtual em sua lista. (Foto: Divulgação/Microsoft)

Satya Nadella, CEO da Microsoft, colocou uma obra sobre realidade virtual em sua lista. (Foto: Divulgação/Microsoft)

Leonardo da Vinci – Walter Isaacson
Dawn of the New Everything: Encounters with Reality and Virtual Reality – Jaron Lanier
Exit West – Mohsin Hamid
Evicted: Poverty and Profit in the American City – Matthew Desmond

Maria Ramos, da Barclays Africa

O Gene – Siddhartha Mukherjee
Superintelligence: Paths, Dangers, Strategies – Nick Bostrom
O Ministério da Felicidade Suprema – Arundhati Roy

Fabio Schvartsman, da Vale

Fabio Schvartsman, presidente da Vale, citou a autobiografia do criador da Nike em sua lista. (Foto: Divulgação/Klabin)

Fabio Schvartsman, presidente da Vale, citou a autobiografia do criador da Nike em sua lista. (Foto: Divulgação/Klabin)

Sapiens: Uma breve História da humanidade – Yuval Noah Harari
A Marca da Vitória: A Autobiografia do Criador da Nike – Phil Knight
Sigmund Freud na sua época e em nosso tempo – Elisabeth Roudinesco

Martin Sorrell, do WPP Group

Powerhouse: The Untold Story of Hollywood’s Creative Artists Agency – James Andrew Miller
Universal Man: The Seven Lives of John Maynard Keynes – Richard Davenport-Hines
Elon Musk: Como o Ceo Bilionário da Spacex e da Tesla Está Moldando Nosso Futuro – Ashlee Vance

Dominic Barton, da McKinsey

The Inevitable: Understanding the 12 Technological Forces That Will Shape Our Future – Kevin Kelly
Easternisation: War and Peace in the Asian Century – Giden Rachman
Homo Deus: Uma breve história do amanhã – Yuval Noah arari

Antonio Cícero é eleito imortal da Academia Brasileira de Letras

0
Escritor Antônio Cícero em evento literário na Livraria Argumento, no Rio de Janeiro (J. Egberto/Dedoc)

Escritor Antônio Cícero em evento literário na Livraria Argumento, no Rio de Janeiro (J. Egberto/Dedoc)

 

Poeta vai ocupar a cadeira que era de Eduardo Portella, morto no dia 3 de maio

Publicado na Veja

A Academia Brasileira de Letras (ABL) elegeu nesta quinta-feira por 30 votos a 4 o poeta Antonio Cícero como novo imortal. Ele vai ocupar a cadeira número 27, antes ocupada pelo professor e escritor Eduardo Portella, que morreu no dia 3 de maio. Concorreram dez candidatos. Além de Cícero, Alfredo Sirkis, Cláudio Aguiar, José Itamar Abreu Costa, Eloi Angelos G. D’Aracosia, Adenildo de Lima, Delasnieve Daspet, Felisbelo da Silva, Luís Carlos de Morais Junior e Helio Begliomini.

O primeiro ocupante desta cadeira foi Joaquim Nabuco, que escolheu como patrono Maciel Monteiro. Depois, ocuparam a vaga Dantas Barreto, Gregório da Fonseca, Levi Carneiro e Otávio de Faria.

A eleição de Cícero já era dada como certa na academia. Foi a terceira vez que ele concorreu a uma vaga. “Antonio Cícero traz para a Academia Brasileira de Letras a presença e a atuação de um dos poetas mais representativos da literatura brasileira contemporânea”, disse o presidente da ABL, Domício Proença Filho.

Poeta e ensaísta, Antonio Cicero é carioca e nasceu em 1945. Seu nome ficou conhecido na música popular nos anos 1980, por ser parceiro de Marina Lima, sua irmã, em sucessos como Fullgás, Virgem, Acontecimentos, Charme do Mundo e Pra Começar. Marina musicava seus poemas sem que ele soubesse. O poeta descobriu, gostou do resultado, e assim nasceu a parceria.

Ele também fez outros sucessos, como o funk À Francesa (89), com Cláudio Zoli e teve parcerias com João Bosco, Waly Salomão, Orlando Morais, Adriana Calcanhotto e Frejat. Grandes intérpretes gravaram sua obra, como Maria Bethânia (O Lado Quente do Ser, Logrador e O Circo), Caetano Veloso (Bobagens, Meu Filho, Bobagens), Lulu Santos (O Último Romântico) e Gal Costa (Acende o Crepúsculo).

O poeta é autor de livros de ensaios filosóficos, como O Mundo Desde o Fim (Francisco Alves) e Finalidades Sem Fim (Companhia das Letras), e dos livros de poemas Guardar (Record), A Cidade e os Livros (Record) e, em parceria com o artista plástico Luciano Figueiredo, O Livro de Sombras: Pintura, Cinema e Poesia (+ 2 Editora).

(Com Estadão Conteúdo)

O Segredo: Best-seller de autoajuda terá adaptação com Katie Holmes

0

602x0_1502374413

Livro vendeu mais de 30 milhões de exemplares pelo mundo

Iara Vasconcelos, no Cineclick

Depois de vender mais de 30 milhões de exemplares pelo mundo e se tornar um verdadeiro clássico da literatura, a obra de autoajuda O Segredo, escrito por Rhonda Byrne, ganhará uma adaptação para as telonas com Katie Holmes (Batman Begins) como estrela principal. (Via Variety)

O filme terá direção de Andy Tennant (Hitch: Conselheiro Amoroso) e roteiro de Bekah Brunstetter. A trama vai girar em torno de uma esforçada viúva que contrata um homem para consertar sua casa, que é destruída após uma terrível tempestade. Enquanto trabalha ao lado dele, a mulher aprende um pouco mais sobre o poder do pensamento positivo.

No livro, Byrne divide com os leitores a sua filosofia de pensamento positivo, que segundo ela é capaz de fazer com que o universo conspire a seu favor e que todos os seus desejos sejam realizados. A autora chama essa prática de “Lei da Atração” e acredita que os seres-humanos têm o poder de controlar o universo com sua própria mente.

Além de O Segredo, Rhonda também publicou outros dois livros que abordam o mesmo tema: O Poder e A Magia, que funcionam como uma espécie de sequência do primeiro livro.

Além disso, a obra ainda inspirou um documentário, lançado em 2006, que trazia depoimentos de diversos autores, pensadores e praticantes da “Lei da Atração”.

Veja 6 livros de ciência considerados obrigatórios por Mark Zuckerberg

0

11092418630526-t1200x480

Douglas Ciriaco, no Tecmundo

Em 2015, Mark Zuckerberg lançou para si mesmo o desafio de ler um livro a cada duas semanas, criando um programa chamado “A Year of Books”. Foi possível acompanhar a sua empreitada por uma página no Facebook e, nesta semana, o site Business Insider reuniu seis livros sobre ciência recomendados pelo presidente e fundador da rede social mais popular do mundo.

1. Sapiens, de Yuval Harari

Em Sapiens: Uma Breve História da Humanidade, o israelense Yuval Harari faz um relato sobre a história dos seres humanos sobre a Terra, que foram “de primatas insignificantes a senhores do mundo”, segundo a L&PM, editora responsável pela publicação do livro aqui no Brasil.

“Quando eu li Sapiens, eu achei o capítulo sobre a evolução do papel da religião na visa humana o mais interessante e quis me aprofundar nisso”, escreveu Zuckerberg.

2. Imunidade, de Eula Biss

Após quase morrer no parto do seu primeiro filho, a escritora estadunidense Eula Biss passou a dedicar a vida a estudar assuntos ligados à saúde, e Imunidade: Germes, Vacinas e Outros Medos é o resultado dessa busca incessante.

“Este livro explora a razão pela qual algumas pessoas questionam as vacinas, e então logicamente explica porque essas dúvidas são infundadas e as vacinas são, de fato, efetivas e seguras”, comentou o criador do Facebook.

3. The Player of Games, de Iain M. Banks

Ficção científica publicada em 1988, The Player of Games, de Iain M. Banks (ainda sem tradução no Brasil) conta a história da humanidade em um futuro próspero no qual nós conquistamos o espaço e pudemos experimentar um ótimo bem-estar graças a robôs superinteligentes.

Apesar de não ser um grande fã de ficção científica, afinal nem sempre elas apresentam rigor científico, Zuckerberg deu uma chance ao livro e curtiu.

4. A Estrutura das Revoluções Científicas, de Thomas Kuhn

Publicado originalmente em 1962, A Estrutura das Revoluções Científicas é um relato sobre a história da ciência e também da produção científica. Um marco no estudo da sociologia do conhecimento, a obra de Kuhn é clássica no gênero e foi responsável por, entre outras coisas, popularizar os termos paradigma e mudança de paradigma.

“É um livro de história da ciência que explora a questão de se a ciência e a tecnologia impulsionam consistentemente o progresso ou se o progresso está relacionado a outras forças sociais”, opinou o presidente do Facebook.

5. Genoma, Matt Ridley

O relato de Matt Ridley sobre o mapeamento do genoma humano fascinou o criador do Facebook. Em Genoma: A Autobiografia de uma Espécie em 23 Capítulos, o autor britânico vai a fundo às descobertas que revolucionaram a medicina e a prática médica ao longo das últimas décadas.

“Este livro visa contar a história da humanidade de uma perspectiva mais genética do que sociológica. Ele deve complementar outros livros de história que eu li neste ano”, afirmou Zuckerberg.

6. The Beginning of Infinity, de David Deutsch

No ensaio The Beginning of Infinity, o físico David Deutsch defende que, independente da área a ser pesquisada — seja ela esportes, arte ou política —, o método científico pode ser utilizado para se descobrir qualquer verdade.

“Este livro se encaixa ao final do ano ao falar sobre como o modo como explicamos as coisas nos abre grandes possibilidades”, comentou.

‘Nunca é tarde para estudar’, diz Tailandesa de 91 anos que recebeu diploma das mãos do rei

0

Publicado na Folha de S.Paulo

“Nunca é tarde para estudar” diz Kimlan Jinakul, 91, a mulher mais velha a conseguir um diploma universitário. Depois de passar mais de dez anos estudando, a tailandesa recebeu o documento das mãos do rei da Tailândia Maha Vajiralongkorn Bodindradebayavarangkun.

De acordo com a rede de televisão tailandesa PBS, Kimlan se formou em desenvolvimento humano e familiar na universidade aberta de Kuhothai Thammathirat, em Bangcoc. Em entrevista ao veículo, ela conta que sempre quis estudar, mas não teve oportunidade quando jovem.

“Quando era nova eu recebia boas notas”, diz. “Eu sempre gostei de ler. Até comprava livros didáticos para aprender e ajudar meus filhos com a lição de casa”, completa.

“Se nós não estudamos, não lemos, não sabemos, e então não somos capazes de falar e nos fazer entender”, disse sobre a importância dos estudos. Depois de ver filhos e netos se formando, Kimlan se sentiu inspirada a continuar com seus estudos.

1502380723598c82b3108cc_1502380723_16x9_md

A tailandesa Kimlan Jinakul, 91, recebeu, nesta quarta (9), seu primeiro diploma universitário. Ela foi a mulher mais velha a se formar.
AP

A idosa viajou com sua família por 725 quilômetros a norte de Bangcoc para a cerimônia de graduação, que aconteceu nesta quarta (9). O diploma foi entregue pelo rei Maha Vajiralongkorn Bodindradebayavarangkun, que assumiu o trono em 2016.

Tradicionalmente, diplomas de universidades públicas da Tailândia são entregues por um membro da família real. “Eu estou muito honrada e feliz que o rei tenha mostrado tamanha bondade”, disse Kimlan.

Aos 72 anos, Kimlan se matriculou pela primeira vez, junto de uma de suas filhas. Infelizmente, pouco tempo depois, sua companheira de estudos morreu e a idosa deixou o curso.

Depois de se recuperar da perda, Kimlan decidiu se rematricular. Desta vez, aos 85 anos, para o curso de ciências humanas, que, segundo ela, ensinaria como ter uma vida melhor e mais feliz.

Em entrevista a TBS, Mongkol Jinakul, filho de Kimlan, disse que sempre incentivou a mãe a continuar. “De vez em quando ela se sentia cansada por conta de seu corpo. Mas nós, como filhos, sempre tentávamos animá-la. Ela estudou até o final e foi um sucesso!”

Sobre sua formação, Kimlan disse, em entrevista a BBC, que se orgulha e fez isso também em memória da filha que morreu. “Eu espero que a alma de minha filha esteja contente em ver isso”, disse a idosa em entrevista a BBC.

 

Cristina Danuta's RSS Feed
Go to Top