Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Adolescente

Cliente é obrigado a comprar livros para menor vítima de prostituição

0
© Getty Images

© Getty Images

 

Homem de 35 anos foi condenado pelo tribunal de Roma a dois anos de prisão, mas isso foi apenas uma parte do castigo.

Publicado no Notícias ao Minuto

A mídia italiana informa que um juiz inventivo obrigou o criminoso a comprar à jovem, que tem apenas 15 anos, livros sobre dignidade feminina. Na lista estão obras de Virginia Wolf, O Diário de Anne Frank e versos de Emily Dickinson, informa AFP. A decisão do juiz foi criticada pela filósofa italiana, Adriana Cavarero, que disse ao Corriere della Sera que era melhor ler estas obras ao próprio condenado. Ela explicou suas palavras:

“A adolescência não é um momento de reflexão, o que ele fez foi muito pior. Um adulto que, sabendo, pagou para ter sexo com uma menor”, disse a filósofa citada pela edição portuguesa Diário de Notícias.

Segundo o Corriere dela Sera, a decisão do juiz pressupõe que a menina possa compreender o verdadeiro mal que tinha causado a si própria e como sofreu sua dignidade feminina.

De acordo com o DN, em 2013 na capital italiana começou a ser investigada uma rede de prostituição de menores no bairro de classe alta de Parioli. As meninas usavam o dinheiro ganho para comprar roupa nova e os últimos modelos de celulares. (Sputnik)

Adolescente improvisa biblioteca na laje de casa para incentivar leitura em BH

0

Iniciativa surgiu para que as crianças do bairro Jardim Vitória tenham acesso à literatura

Publicado no R7

 No local, as crianças leem e também ouvem algumas histórias Record Minas

No local, as crianças leem e também ouvem algumas histórias Record Minas

Uma adolescente de 13 anos improvisou uma biblioteca dentro de casa para emprestar livros para os vizinhos em Belo Horizonte. Larissa Batista monta a estrutura todos os finais de semana na laje da casa onde mora no bairro Jardim Vitória, na região nordeste da capital.

— Melhor do que ficar vendo televisão, melhor deixar as pessoas entrarem no mundo da leitura.

Larissa também conta com a ajuda da amiga Ana Luíza Mendes. Juntas, elas organizam o ambiente que, além da estante de livros, também tem cadeiras e tapetes no chão para que as pessoas possam se sentar e ler.

— Toda vez, quando eles pegam os livros, a gente pede para eles se sentarem e todo mundo fica em silêncio. As vezes, a Larissa também lê os livros para as crianças.

A ideia da biblioteca, frequentada principalmente por crianças, surgiu há seis meses com 50 livros da própria Larissa. Mas, hoje, ela já conta com mais de 400 exemplares de vários autores.

— Quando minha mãe ganhou uma caixa de livros eu iria doar para o meu primo Pedro. Mas, aí eu tive uma ideia e falei: “Ah mãe vamos fazer uma biblioteca comunitária para ajudar as pessoas porque tem várias crianças que as mães não incentivam e a ler”.

Atualmente, há livros para crianças, jovens e adultos e, além da leitura na própria biblioteca, as pessoas da comunidade podem levar para a casa mediante a realização de uma ficha com dados dos leitores. Além disso, os livros também são catalogados.

Adolescente de 14 anos que passou para Medicina lança livro

0

Aprovado para a Federal de Sergipe, José Victor Menezes dá dicas para o Enem 2015

IMG_0121

Publicado em O Globo

Ao passar para Medicina pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) com apenas 14 anos, o estudante José Victor Menezes Teles virou celebridade nacional. Ele correu o país para dar palestras sobre sua história e, ao fim de cada apresentação, a mesma cena se repetia: um caminhão de perguntas sobre sua trajetória e pedidos de dicas para a prova mais disputada do país. Tantos questionamentos despertaram no garoto a ideia de escrever um livro, que será lançado no início de novembro pela Editora Foz. Com 168 páginas, a obra recebeu o sugestivo nome de “Como vencer aos 14 — Quebrando mitos e desafios do Enem”.

– As pessoas queriam saber como consegui chegar a esse resultado. Então, comecei a escrever por conta própria. Ao falar sobre isso em entrevistas, o pessoal da editora entrou em contato para que o material pudesse ser lançado – conta ele, hoje com 15 anos.

A história de José Victor ecoou pelos quatro cantos do país no começo do ano, quando foram divulgados os resultados do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Morador de Itabaiana, no interior de Sergipe, ele estava no 1º ano do ensino médio quando fez o Enem 2014 e alcançou a média final de 751,16 pontos e 960 na redação. Com essa pontuação, conquistou uma vaga em Medicina na Universidade Federal de Sergipe (UFS).

Apesar do desempenho, ele precisou entrar na Justiça para conquistar o direito de cursar a faculdade. O juiz, então, o autorizou a fazer uma prova de proficiência aplicada pela Secretaria de Educação de Sergipe. Devidamente aprovado, ele aguarda, agora, o início das aulas na UFS. José Victor passou para o segundo semestre e, em função das greves, este período letivo será inciado só em janeiro do próximo ano.

O garoto conta que seu maior objetivo era passar no vestibular assim que terminasse o 3º ano. Por isso, começou a se preparar já no início do 1º ano.

– Tem gente que deixa para se preparar só no 3º ano. Eu vinha fazendo isso desde cedo, buscando provas anteriores e ficando atento ao modelo de exame – conta. – Quando fiz o Enem, vi que estava preparado.

José Victor atribui o resultado à sua maturidade, que contrasta com sua pouca idade.

– Para mim, a maturidade é fruto de uma busca constante. E fui adquirindo conforme aumentava meu desejo pela aprovação – observa.

Dos 14 capítulos que compõem seu livro, seis são inteiramente dedicados a dicas para o Enem. E a principal delas, como adianta o garoto, é entender a essência da própria prova:

– Saber resolver as questões é muito mais importante do que decorar os assuntos cobrados. Então, é muito importante fazer exercícios e refazer provas antigas. O mesmo serve para a redação.

‘UM ALUNO BRILHANTE’

Responsável pela Editora Foz, Isa Pessoa entrou em contato diretamente com o garoto para convidá-lo para o livro. Ela afirma que ele tem muito a ensinar:

– Ele soube superar as dificuldades financeiras para ir longe. Não virou um “nerd” ou um “chatão”. É apenas um aluno brilhante, com astúcia. Soube tirar o melhor do pouco que tinha.

Aos 11 anos, poetisa comemora mil livros vendidos e dá até palestras

0
Jovem se inspira em momentos do cotidiano (Foto: Carlos Dias/G1)

Jovem se inspira em momentos do cotidiano (Foto: Carlos Dias/G1)

 

Exemplar foi publicado em fevereiro deste ano, após convite de editora.
‘Escrever é minha paixão’, diz adolescente de Sorocaba (SP).

Publicado no G1

“Uma jovem garotinha, começando a crescer. Uma bela menininha, aprendendo a viver”. Esse é um trecho das diversas poesias da escritora mirim Ana Cristina Rodrigues, de Sorocaba (SP). Aos 11 anos, a jovem comemora mil exemplares vendidos do livro “Sementes de Ana Cristina”, após ser convidada a publicar a obra em fevereiro deste ano.

Em entrevista ao G1, a poetisa conta que a relação dela com a literatura começou aos 6 anos, antes mesmo de aprender a escrever. De forma despretensiosa, juntando folhas de caderno e formando pequenos livros, na época já se formava a paixão pelas palavras. “Sempre fui curiosa, acredito que isso tenha ajudado na época em que estava aprendendo a escrever. Além disso, minha mãe lia livros para mim antes de dormir, o que me fez aprender a ler e até a escrever um pouco, antes de entrar na escola”, lembra Ana.

Conforme ia crescendo, a criatividade e a vontade de aprender a acompanhavam. Motivada pela família, ela usava histórias em quadrinhos, músicas e livros adquiridos pelos pais. “Apesar de ser uma novidade tudo isso para mim, eu sempre apresentei histórias para ela, porém, eu não imaginava que ela aquilo estava a ajudando a se tornar uma poetisa”, diz a mãe, Andréia Rodrigues.

Sementes plantadas
A vida de Ana se transformou fazendo o que mais gosta: declamando versos. De acordo com ela, para não guardar para si mesma e apresentar para outros amantes da poesia os seus versos, ela aperfeiçoou a técnica com visitas frequentes a um sarau na cidade. “Tenho um vizinho que também é poeta e ele sempre via os meus textos. Foi então que ele me levou em um sarau, tudo com apoio dos meus pais, que nunca me forçaram a nada”, comenta a mini escritora.

Em meio a pesquisas e percepção do dia a dia, surgiu a inspiração para a poesia “Amigos de verdade”. Nos versos estão momentos com amigos da época, retratados em rimas que garantiram o convite inesperado do representante de uma editora para que um livro dela, com 20 poesias, fosse publicado. “Ficamos feliz com o convite, mas não tínhamos nenhuma condição de pagar a publicação. Dias depois da proposta, ele retornou e disse que os 100 primeiros seriam de presente para ela. Com o passar do tempo, compramos de acordo com a quantidade de venda, que nos surpreendeu já no primeiro dia de lançamento, com 52 exemplares vendidos”, comemora a mãe.

'Amigos de Verdade' foi a poesia que 'abriu portas' (Foto: Carlos Dias/G1)

‘Amigos de Verdade’ foi a poesia que ‘abriu portas’ (Foto: Carlos Dias/G1)

 

A obra repercutiu e passou a marca dos mil exemplares vendidos, cada um por R$ 10. A poetisa agora tem a preocupação com agenda de palestras. Com um banner, caixas de livros e o microfone em mãos, ela busca despertar a leitura dentro de escolas e motivar adultos nas empresas. “Em escolas eu tento ajudar os outros da minha idade ou até mais velhos a terem o gosto pela leitura e a importância de entender e saber cada vez mais as palavras. Já para os adultos em empresas, a minha missão é mostrar a minha história e mostrar que nunca deve desanimar da vida e temos que acordar cedo e batalhar por aquilo que queremos”, diz.

Apesar da correria entre palestras, poesias e estudos, ela garante que consegue se organizar para que o rendimento rendimento escolar não seja prejudicado. “Faço todas as lições e até ajudo as amigas que pedem dicas”, brinca.

Poesia e romance
Empolgada com a nova experiência, dois livros estão prontos para serem publicados: um de poesias, com vocabulário mais diversificado e um romance. “Leio muito. Só em 2015 quase 200 livros já passaram por mim. Isso aperfeiçoou meu conhecimento. O novo livro de poesia é inspirado em tudo que vejo. Já o romance apresenta a história de um casal que se conheceu na infância aos 8 anos e, após encontros e desencontros, só se casam aos 85 anos, depois de momentos bons e ruins”, finaliza a jovem.

Se lançar um livro é um sonho já realizado, a pequena escritora mira o futuro, apesar do receio em uma carreira focada apenas nos livros. “Escrever é minha paixão. Mas sei que não dá para viver só com a venda de exemplares. Por isso, penso em fazer uma faculdade de Direito ou até Publicidade e Propaganda, mas sempre escrevendo”, revela a poetisa.

Livros são vendidos em um shopping em Sorocaba (Foto: Carlos Dias/G1)

Livros são vendidos em um shopping em Sorocaba (Foto: Carlos Dias/G1)

Adolescente de 16 anos publica o 17º livro e comemora sucesso na internet

1

Obras de Marieli Bueno, de Porto Ferreira, foram lidas em mais de 20 países.
Família apoia e, com vaquinha e rifa, patrocinou a impressão do último texto.

menli

Publicado em G1

Uma estudante de 16 anos de Porto Ferreira (SP) acaba de lançar em versão impressa seu 17º livro e está colhendo os resultados da dedicação à literatura. As obras anteriores são sucesso em um dos maiores sites de livros digitais e já foram lidas em mais de 20 países.

Segundo Marieli Bueno, os textos nascem inspirados em filmes e novelas e não podem faltar romance, brigas e morte. Tudo digitado no celular. “Tem dia em que não aguento, mas nem a dor na mão me faz parar”, contou.

A princípio, tanto tempo com o aparelho preocupou a família. “Eu falei para o pai dela: ‘Adriano, dá uma olhada na Marieli porque ela só fica trancada dentro do quarto. Eu acho que isso daí não está muito certo’”, disse a avó da adolescente, Imaculada Bueno.

Mas, junto com a preocupação, veio a surpresa. “E aí ele foi ver certinho, pesquisar, e saiu rindo. Ele falou: ‘Mãe, ela escreve livros’”, completou a idosa.

Logo a família percebeu a repercussão das obras, antes divulgadas no Facebook e pelo WhatsApp, e o apoio cresceu. Agora, “O namorado de aluguel”, último livro, lidera as vendas na categoria infantojuvenil no site em que foi disponibilizado.

“A gente não sabe o destino dos filhos, né? O que vão ser quando crescer. E, de repente, você ter uma escritora em casa… Hoje eu me divirto. Me divirto com o sucesso dela, vejo ela colhendo os frutos, ajudo a postar os livros que saem para fora do Estado, faço o que dá para fazer, divulgo. Hoje eu sou coruja, vamos dizer, mais do que eu era”, afirmou o pai de Marieli, Adriano Bueno.

Ele, os avós e os tios da adolescente fizeram vaquinha e rifa e conseguiram juntar dinheiro para a impressão do livro. O esforço deu certo. “Pegar o seu próprio livro, que você escreveu, dedicou um mês de toda sua vida só nele, pegar nas mãos, olha, não é para todo mundo não. É bom”, descreveu a jovem, que, com a obra em mãos, contou o que deseja para o futuro. “Bienal, sem sombra de dúvidas a Bienal”.

Go to Top